Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

METAMORFOSE


Era uma vez...
Uma lagarta asquerosa
Pelo seu asco a dominava a timidez
Sua vida na era um mar-de-rosas

Lentamente fugia de tudo e de todos
Pés “lagarticidas” a caçavam
Nem a diversidade de suas cores trazia bons fluídos
A pecha de asquerosa a acompanhava

Num mês de uma nova estação
Num certo dia, a paralisação
Numa certa árvore, a transformação
Uma metamorfose em andamento causa emoção

Imóvel, um casulo a envolveu
A asquerosa lagarta se escondeu
Um invólucro de vida a protegeu
O tempo passou e da lagarta se esqueceu

Os ventos sopraram, folhas caíram
Certo dia, naquele galho, o casulo se mecheu
Da árvore, as cascas do casulo despecaram
Do seu interior uma linda borboleta apareceu

Linda! Leve! Livre!
Suas asas em multicores, batia
Um novo ser, uma nova vida, livre!
A asquerosa lagarta não mais existia

“Qualquer semelhança com o ânimo de muitos, não é mera coincidência”

“E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço nova todas as coisas. E disse-me: Escreve, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis” (Apocalipse 21:5).


Paulo Cezar Santos
Enviado por Paulo Cezar Santos em 02/11/2007
Código do texto: T720819

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Cezar Santos
Aracaju - Sergipe - Brasil, 60 anos
109 textos (13688 leituras)
2 e-livros (70 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 11:51)
Paulo Cezar Santos