Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÓ O POETA NÃO MENTE.

O poeta é o único que não mente, pois diz o que sente. O presidente mente despudoradamente: falseia, faz fake. Ilude a gente. O economista mente, diz que não há inflação, mas aumenta, da gasolina à pasta de dente, frequentemente.

A mulher mente que tem orgasmo, umas de vez em quando, outras, sempre, mas a culpa pode ser do homem que também mente, pois há aqueles já vem satisfeitos e cheirando à amante, invariavelmente.

A prostituta também mente, só que o faz de forma quente. Mas o poeta não mente, pois diz o que sente. Até admite mentiras sinceras, quando finge que não é dor, a dor que sente, desde que seja por amor e displicentemente.
Célio Pires de Araujo
Enviado por Célio Pires de Araujo em 01/04/2019
Código do texto: T6613068
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Célio Pires de Araujo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Célio Pires de Araujo
São Paulo - São Paulo - Brasil
1303 textos (36506 leituras)
2 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/07/19 01:33)