Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Demian



Com você foram embora os versos, os poemas,
Os encontros clandestinos com a insônia a procura
Das portas entreabertas de todos os desejos.
Foram embora o herpes da ansiedade como gritos de liberdade,
Como vôos instantes, serenos, inquietos, sem limites.
Com você veio de mansinho a saudade.
Dos monumentos secretos, das janelas abertas do quarto, das folhas secas poéticas,
Dos livros antigos de Hesse, longe, muito longe.
Foram embora, com sua maneira estranha de ser, as tardes na praça, os brindes sem justificativas, as pirâmides e as antenas atentas.
Foram  passando entre os dedos, os sonhos dourados, prateados, cor de rosa, azuis.
As rosas vermelhas, violetas, amarelas, brancas, cinzentas.
Foram escorregando de meu colo,
As ilusões, as facetas, inocentes, indecentes, sutis.
Jogo os dados, mas ainda não balanço na cadeira.
Jogo os dados, mas ainda não tenho os cabelos brancos, todos.
Jogo os dados, e  só posso lhes dizer que amadureci.
Com você, lembrando você,
Veio  a insônia , que insiste em não dormir,
Recordar,
Feito um instante apenas,
Um deslize da alma.
Sem acordar.


Márcia Rasia
Márcia Rasia
Enviado por Márcia Rasia em 30/09/2007
Código do texto: T675103

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Márcia Rasia
Barreiras - Bahia - Brasil, 51 anos
55 textos (16707 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/12/17 02:03)
Márcia Rasia