Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CULPAS DE AMOR

Fui um pé-de-paixões; hoje nada mais vingo;
só restou este caule plantado ao acaso;
qualquer dia em meu peito era um belo domingo
infinito e luzente, sem sombra de ocaso...

Meu afeto é produto que passou do prazo;
minha vida cartela que sobrou do bingo;
sou a planta sem água, esquecida no vaso,
bem querer é país no qual me tornei gringo...

Nunca mais me deixei aflorar emoções;
umas breves ternuras me servem rações
de quimeras que aspiro, mas depois recuso...

Por favor não me traga esse cheiro atraente;
deixe o meu coração esquecido na mente;
minhas culpas de amor me fizeram recluso...
Demétrio Sena
Enviado por Demétrio Sena em 28/10/2007
Código do texto: T713754
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demétrio Sena
Magé - Rio de Janeiro - Brasil, 56 anos
3149 textos (63175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 18:19)
Demétrio Sena