Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ACRÓCITOS... EM CIRANDA.

ACRÓCITOS... EM CIRANDA.

 Colaborem para levar o Recanto das Letras ao Livro de Records do Guiness,O QUE PRECISAMOS DE 5OO A 1OOO ACRÓSTICOS..

Pratiquem comigo!É gostoso poetar exercitar poesia em todas as frentes Pois o verbo é CONGRAÇAR, posso parecer maníaca por tanto esforçar-me...Só um drink, dosar nossos sentimentos entrelaçados no AMAR.  Um sorver de harmonia embriagando escrever, misturando sentires semeado poesias, no RECANTO do SER...Obs: Participe com tantos quantos quiserem, e ao deixar o seu, deixe o titulo para o próximo,EX: FALANDO DE AMOR, próximo AMANDO O QUE SOU combine com seu parceiro poetico, como em um desfio, um pergunta e outro responde,vou atualizando. Espero o seu, vem comigo. Beijos poéticos morrendo do prazer. Deth Haak

Deth Haak ,LISBELA,Moacir et Selena, PCoelho , Nina, MOACI da Costa Junior, Denise savergnini , Flavia de Souza, Giovania Rocha, florzinha ,Vincet Benedicto, Antonio Hugo, agora  Falta você vem comigo!



FALANDO DE AMOR... 01

F lorida primavera eclode na estação do amor
A gures astros corpos almas insuflando ardor
L írica recitada no vergel versando flor em flor
A mor a buscar amor, enlevos dizimando a dor
N os córregos gotejar encantos, soprados na brisa
D ivinisando RECANTO, letras voejadas floradas
O usando congraçar poetas, versar sinfonias e arestas...
 
D ádiva flanar de pássaros, sibilam encantando a lida
E xaltando a arte na poesia escrita, ORFEU sou vida!

A mante do vento espargindo fantasias, solando harmonia
M inutando sentimentos ,emoções tecidas tocadas harpas
O des homilias, minúsculos versos, façam-me compânia
R ECANTO DAS LETRAS, eis uma de suas tantas crias!

Deth Haak
11/02/2006

...DE AMOR FILHOS. 02

F alar de amor não é fácil
A mor é vida
L uz
A brigo
N enhum sentimento a ele se compara
D epois ou antes é... sentir
O utrora conheci-o

D e formas diversas,máscaras distintas
E agora

A mor se traduz em meu
M undo particular
O lhares travassos
R endendo graças

F adas e anjos trouxeram me
I luminando meu caminhar!
L ótus a brincar
H oje,minha orbe brilha
O s vejo conquistando espaços,livres a voar!
S implesmente completo me amando os beijo em sua alma poeta

lisbella
 em 11/02/2006

AMANDO O QUE EU SOU...03

A mando o que sou
M udando o que mudou
A rrumando o que sobrou
N oticiando o que se falou
D oando o que se desdenhou
O rdenando o que se desarrumou

O  lhando em volta o que de pé ficou
Q uerendo reconstruir o que se derrubou
U rrando de dor pois que um dedo cortou
E sfriando a cabeça depois que ela esquentou

S uando com o calor que veio, e por ali se enroscou
O usando pensar se valeria a pena amar o que não seamou
U ltimando as últimas coisas para mandar o que antes não se mandou

Moacir et Selena
11/02/2006 10:59
 

VIDA MINHA! 04

E sta é uma linda estória de vida,
U ma que ninguém desfaz!

A s minhas amizades,
M eus amores...
O s abraços e beijos que ganhei e dei...

A  minha vida é mesmo linda!

V ida transparente, bem vivida,
I mpério de emoções,
D e tantas coisas boas,
A braços em corações.

M eus filhos, meus tesouros
E stes nem te conto,
U m muito levado,
S empre sorrindo.

Filho mais velho,
I rmão atencioso,
L embra sempre do mais novo.
H omem feito, ainda pouco um menino,
O rgulho pra qualquer pai,
S eu esforço, sua vontade de vencer...

E studioso das ciências e da vida!

M inha vida é mesmo, só felicidades,
I gnoro as besteiras, as maldades,
N ão guardo magoa... Só saudades.
H oje minha vida é uma festa,
A legria! Vou brincar noite inteira,

N amorando, amando,
A lguma coisa que seja eterna...
M eus sentimentos,
O s meus carinhos, os amores,
R ima-se tempo todo a valores...
A inda bem que os tenho todos.
D esde que nasci, minha vida foi assim. E,
A gradeço por isso, todo os dias!

 PCoelho  em 11/02/2006

             
             DETH   04
 
 D eusa menina,poeta, sempre a versejar
 E nquanto estamos na lida, ela a poetar.
 T anto tem pra mostrar aos amigos recantistas
 H á de com teus versos todo o mundo encantar

por Nina
 11/02/2006


CURUPIRA      05

C orre, corre, corre...
U m, que nunca morre...
R ápido, como água que escorre...
U m, que a floresta sempre socorre...
P iá, índiozinho, que toda a mata percorre...
I  ara, a Ninfa das águas, a Ele também recorre...
R eza, ao Sol, para que a sua floresta nunca torre...
A quele que destrói a mata, na ira do Curupira incorre...

Moacir I DA COSTA JUNÍOR
11/02/2006
     

       VITÓRIA       O6

V enceremos o tormento
I mposto pelo sofrimento
T raduzindo o sentimento
O culto na Santa Oração
R umo ao Pai, há Salvação
I nsistamos, com devoção
A tingiremos assim a Redenção

DENISE SERVERGNINI
11/02/2006

 PARA ALUISIO DE PAULA  07

A mplexo
L ouco
U nico
I nvejável
S olto
I mpossível
O timo


PARA PEIXÃO      08

P raiano
E sperançoso
I nefável
X odó
A ureo
O usado


PARA BHALL MARCOS  09

B oníssimo
H abilidoso
A tivo
L ondrinense
L épido


PARA MARCIAL    10

M aravilhoso
A paixonado
R esistente
C almo
I dolatrado
A tencioso
L egal


PARA DETH HAAK    11

D elicada
E sperta
T ravessa
H abilidosa


PARA ROBERTO AMARAL  12

R ápido
O sculo
B elo
E xplêndido
R aro
T errível
O bservador


PARA PAULO CAMELO   13

P aixão
A lacre
U fano
L eal
O pímo


PARA CAMILA  14

C alma
A mável
M eiga
I dolatrada
L igeira
A nimada


PARA LINEU  15

L úcido
I mperdivel
N ecessário
E sperto
U no


PARA LUIZA   16

L eve
U nica
I ntrigante
z elosa
A morosa


PARA LARA  17

L uz
A lma
R evelação
A mor


PARA DEBORA  18

D anada
E spetacular
B rilhante
O riginal
R adiante
A miga

PARA CARDOSO  19

C apaz
A stuto
R apaz
D edicado
O bjetivo
S abedor
O portuno


PARA IZILDA FLORES  20

I mperadora
Z elosa
I ntegra
L épida
D oce
A miga


PARA ANGELA LARA  21

A miga
N atural
G arbosa
E legante
L ivre
A dorada.

Flavia de Souza
11/02/2006



Deixe a borboleta voar... 22

D ourando o seu cantar e no sonho um acalentar
E m orações de alegrar na dança do seu bailar
I nspirada no seu néctar entre os canteiros do luar
X odó, de o poeta sonhar, entre flores de encantar.
E no coração um afagar no perfume de perpetuar...

A s suas silhuetas, por entre lírios e violetas.

B usque na natureza o seu ar de beleza
O fusque este vergel lá no azulado do céu
R adiante de ventura numa prece de candura
B rilhando o seu esplendor no campo do amor
O s anjos vão crescer como se cresce uma flor
L ibertando o seu pólen nas pétalas do seu bem...
E rguem suas asas numa canção alada,
T raduzindo cada palavra, numa semente plantada,
A o lado de uma colina, que nas folhas ela germina.

V eja como é bela a cor de sua aquarela
O reflexo de uma quimera no outono ou primavera.
A entrada de seu jardim é no broto de um jasmim
R ecanto das letras, em novenas suavíssimas!

Giovania Rocha
Gio 12/02/2006

 A M O R... 23

 A... mor é palavra bela e sublime
 M...ar colorido de esperança e emoção
 O... eterno sorriso de uma criança
 R... etratando a paz que ilumina o coração.

 florzinha
12/02/2006
 


  CURUPIRA   05

C orre, corre, corre...
U m, que nunca morre...
R ápido, como água que escorre...
U m, que a floresta sempre socorre...
P iá, índiozinho, que toda a mata percorre...
I  ara, a Ninfa das águas, a Ele também recorre...
R eza, ao Sol, para que a sua floresta nunca torre...
A quele que destrói a mata, na ira do Curupira incorre...

Moacir I DA COSTA JUNÍOR
11/02/2006
     

       VITÓRIA       O6

Venceremos o tormento
Imposto pelo sofrimento
Traduzindo o sentimento
Oculto na Santa Oração
Rumo ao Pai, há Salvação
Insistamos, com devoção
Atingiremos assim a Redenção

DENISE SERVERGNINI
11/02/2006

 PARA ALUISIO DE PAULA  07

A mplexo
L ouco
U nico
I nvejável
S olto
I mpossível
O timo


PARA PEIXÃO      08

P raiano
E sperançoso
I nefável
X odó
A ureo
O usado


PARA BHALL MARCOS  09

B oníssimo
H abilidoso
A tivo
L ondrinense
L épido


PARA MARCIAL    10

M aravilhoso
A paixonado
R esistente
C almo
I dolatrado
A tencioso
L egal


PARA DETH HAAK    11

D elicada
E sperta
T ravessa
H abilidosa


PARA ROBERTO AMARAL  12

R ápido
O sculo
B elo
E xplêndido
R aro
T errível
O bservador


PARA PAULO CAMELO   13

P aixão
A lacre
U fano
L eal
O pímo


PARA CAMILA  14

C alma
A mável
M eiga
I dolatrada
L igeira
A nimada


PARA LINEU  15

L úcido
I mperdivel
N ecessário
E sperto
U no


PARA LUIZA   16

L eve
U nica
I ntrigante
z elosa
A morosa


PARA LARA  17

L uz
A lma
R evelação
A mor


PARA DEBORA  18

D anada
E spetacular
B rilhante
O riginal
R adiante
A miga

PARA CARDOSO  19

C apaz
A stuto
R apaz
D edicado
O bjetivo
S abedor
O portuno


PARA IZILDA FLORES  20

I mperadora
Z elosa
I ntegra
L épida
D oce
A miga


PARA ANGELA LARA  21

A miga
N atural
G arbosa
E legante
L ivre
A dorada.

Flavia de Souza
11/02/2006

M E N I N A ... 24

M... e dizes por que estás triste
E... m teus lindos olhos, vejo uma lágrima à brotar
N... ão entendo, por que a vida
I... nfeliz te fez ficar
N... o mundo onde vivemos, ó menina inocente
A... tí, bastava apenas ter alguém para te amar.

FLORZINHA
12/02/06


MENINO      25

M... enino miúdo graúdo, que me fita com o olhar
E... nsina-nos com o teu jeito, como se aprende a amar
N... os teus jeitos e trejeitos de criança
I...ntroduz a paz e a esperança
N... os corações dos adultos, que não querem recordar
O... que deve fazer um coração, para nunca esquecer o verbo amar.

florzinha
12/02/2006

MENINOMESTRE     26
 
M... inha alma tu encantas, com teu jeito de amar
E... u quero ser tua aluna, vem e me ensina a amar
N... os teus puros gestos de criança
I... nfinitos, são teus sonhos de viver
N... a eterna magia dos teus sonhos
O... meu sonho , menino é você !!!

florzinha
 12/02/2006

RECANTO DAS LETRAS  27

R ...ecanto que a todos encanta
E...nvolvendo o mundo com o teu jeito de amar
C ...om todos os teus amigos poetas
A...o teu lado à poetar
N ...os seus mais belos versos e poesias
T ...odos vêm se abrigar
O...uvindo Deus, nas mais puras rimas que só eles sabem expressar.

D ...e todos os povos e raças
A ...tua imagem exemplar
S...erá para sempre amada, Recanto que é o nosso lar.

L ...etras que se misturam
E ...espalhando poesia e magia no ar
T ...raduzindo a tua linguagem
R ...imando verso e poesia
A ...o teu verbo que é AMAR
S ...eguindo a tua missão, que é a luz ao mundo levar.

florzinha
 12/02/2006 22:52


Personalidade    28
Vincent Benedicto

P ersonalidade não se compra! Se constrói!
E nquanto julgas o teu próximo
R evelas o que és
S omente o tempo te mostrará
O nde e como errastes em fazer juízo!
N ão sejas dono da verdade
A prendas a conviver com as divergências
L iberte-se do autoritarismo
I nimizades, contendas
D iscussões infundadas
A penas afastarão de ti os teus amigos
D e o que tens de bom no coração
E recebas em troca a felicidade e o amor
 
 
Amor Vulgar  30
Vincent Benedicto
 
A ntes, me querias apenas como objeto
M uitos foram os nãos que de ti recebi
O ntem porem, resolvi mudar...
R ecordarás apenas, que te esqueci

V aguei pela noite afora
U ivando como lobo faminto
L onge de ti, para que não escutasses
G uardei meu amor para quem merecesse
A gora, encontrei alguém diferente...
R asgou-me a roupa e me fez indecente
 
 
Imoralidade   31
I moral ou imposição social?
M oralidade ou convenção da sociedade?
O rgasmos? Eu os tenho! E você?
R eprime-se porque quer!
A paixone-se!
L iberte-se de seus tabus!
I nvista no amor
D oe-se de corpo e alma
A me desesperadamente!
D esta vida não levaremos nada. Apenas nossas emoções...
É tica poética? Deixe-a com a literatura!
Vincent Benedicto
 
       
 Atletas de Orfeu... 32


A cordes sutis ecoe, poemas versejados de suas liras

T rinados harmônicos saiam dos covis, e inunde em pilhas

L iterárias e deitem-se a seus pés Orfeu! Rimando sentires, deliras

E manando ondas eletrizadas , nas asas cósmicas do orbe de suas linhas

T alamos diversos e reversos inversos permeando poetas e poetisas em trilhas

A nunciada a largada. Ousadia da “POETISA DOS VENTOS” maratona de poesias

S eja algurado intento , imensidão de mãos dadas na cumplicidade de seus filhos e filhas


D eus da arte poética e da musica, aspirações e inspiração de meus dias

E xtasie síncopes voluptuosas em poesias, cintilar plasmando sinergias orgíacas

O h! ORFEU, conduza-nos como aos trácios em arritmias amorosas

R emidos da selvageria, ao livro dos recordes “Guiness” para as bodas aladas

F aculte –nos alento,derramando sob nossas mentes, construtivos e ilustrativos temas

E rudições aloucadas, que possamos honrar sua descendência, amor a Eurídice e as rosas

U nja as mãos tecendo papiros a penas, iluminadas mensagens abençoadas e divinizadas


“Eu sou a poetisa dos ventos!”

DETH HAAK
11/02/2006

NOIVA IMAGINÁRIA (Dedicado a Nahiene)  34

N asceu para ser culta, bela

A lma cândida e pura

H oje, sofre as agruras da vida

I ntimamente resignada,mas aparência singela

E nobrece o olhar com suave candura

N aturalmente adquirida.

E este é o perfil da noiva imaginária.

Denise Severgnini


"EDUCAÇÃO DE VIDA (acróstico) 35

E vidente que, a faculdade o faz...
D outor, porém nem sempre o faz um cavalheiro;
U ns, se tornam melhores que antes, outros...
C onseguem se auto "intitular" Doutor;
A ntes mesmo de fazer o doutorado; Ou da sua
C onclusão do curso superior.
A busivamente timbram em talões de cheques
O utras vezes nas correspondências que recebem;

D outor sim, pelo esforço estudantil conquistado,
E m que, exaustivamente frequentou as aulas.

V amos respeitar sim, quem dedicou o seu tempo,
I ncansavelmente aprendendo, para conseguir o seu
D iploma, mas merecemos ser mais bem tratados, por
A lguém, que frequentou uma universidade.

Antonio Hugo
13/02/2006


Repasse o convite a todos,por favor a cada novo texto que publicarem em suas escrivaninhas, deixe sempre o convite aos outros em suas páginas, assim você estara contribuido para divulgação deste evento, acrescentando essa frase "EU JA ESTOU LÁ VEM COMIGO"

"a pOETISA DOS vENTOS"
Deth Haak
Odete Pereira Alves

“Eu estou correndo a maratona de ACRÓSTICO vem comigo”

Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 11/02/2006
Reeditado em 27/03/2006
Código do texto: T110470
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65340 leituras)
50 áudios (9714 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:35)
Deth Haak