Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O MISTÉRIO DA PAIXÃO"

O MISTÉRIO DA PAIXÃO
L.Stella Mello
       
        O que é, afinal, a paixão?
Palavra que vem do latim que quer dizer “sofrimento”.
Paixão – substantivo feminino, no dicionário é: sentimento excessivo, amor ardente, afeto violento, entusiasmo, cólera, vício dominador, alucinação, sofrimento intenso e prolongado, etc, etc...
Paixão é chama – fogo que arde, bem diferente do amor, que é forte, mas calmo.
Paixão é emoção; amor é sentimento!
Quem assistiu o filme “Callas Forever” terá visto e sentido com toda dramaticidade de uma ópera, o crepúsculo que foi tormentoso, dilacerante, para esta grande diva do Teatro Operístico.
Como a ficção, a fantasia que nos leva à dor profunda e às lágrimas, ao som das maravilhosas músicas, pareceu-nos ser a paixão de Maria – uma das mais importantes, senão a maior de todas as cantoras líricas, quando de seu afastamento do mundo em que vivera com todas as forças, sua voz de soprano perfeita, equilibrada, vibrante, que chegava das notas mais graves às mais agudas com suavidade e perfeição.
O filme, talvez fantasia do que fora a sua vida, leva-nos às lágrimas. Sua paixão ou talvez suas paixões, tirava-lhe o sono, quando ela vagava pela casa ouvindo ensandecida e delirante as árias que apresentara. Como um fantasma, sua própria voz enchia-lhe as noites de beleza e tormento.
Maria já não cantava como antes. Foi assim que a diva foi se afastando dos palcos, e sofrendo apaixonadamente pela idade, que deixara para trás seus momentos de vida e glória.
A perda do homem que sempre amara em toda a sua vida então, era mais do que definitiva. Não bastasse o casamento dele com outra mulher mundialmente conhecida, a morte do armador grego, grande magnata, tirara-lhe o pouco de felicidade que poderia amenizar-lhe a saudade.
Emocionante! As árias das mais espetaculares óperas, mundialmente conhecidas, confundem-se com a pessoa de Maria Callas. Personagem e intérprete, ficção e realidade levam o espectador a meditar sobre questões como a paixão, a saudade daquilo que o tempo inexoravelmente retira de suas mãos. Sua voz, sua mocidade, seu amor!
Mas o nome Maria Callas ficou gravado neste século que acabou, ecoando sua voz através dos sons dos CDs, DVDs, por todos os tempos!

*****
L. Stella Mello - autora do romance "EULÁLIA"
lstellamello@uol.com.br



Stella Mello
Enviado por Stella Mello em 20/02/2006
Código do texto: T114359
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Stella Mello
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil
50 textos (3048 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 11:10)
Stella Mello