Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre o autor
geraldinho do engenho
Bom Despacho - Minas Gerais - Brasil, 74 anos
1204 textos (83198 leituras)
7 áudios (883 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/06/17 19:51)
geraldinho do engenho

Textos do autor
Áudios do autor
Perfil
DADOS BIOGRÁFICOS.

Sou um idoso feliz! Casado com uma mulher maravilhosa,tenho quatro filhos, sendo dois casais, que já me deram oito netos, adoraváveis!Estou aposentado, mas ainda trabalho dez horas por dia.Uma rotina constante desde minha tenra idade.Não sou rico, meu trabalho tem me proporcionado o suficiente para viver com dignidade.
Por falta de recursos na infância, meu grau de escolaridade foi apenas o primário.Sem formação superior. Cursei somente a escola da vida, da qual, eu  me tornei  um eterno aprendiz.Com minha linguagem cabocla e coloquial, tenho dez  livros publicados, e participação em cinco antologias editadas pelo projeto Gandavos, em Recfe capital pernambucana.Todos os meus livros, são focados nas histórias de minha terra e de meus conterraneos.Adoro a natureza considero-me um fruto dela,pois nasci no mato na mais deliciosa simplecidade e pobreza, faltava quase tudo, mas, amor e dignidade nunca faltou.Fui criado cercado pelo carinho de meus pais, carinho esse que supriu a falta dos bens materias inexistentes.---Sempre encarei a vida com expectativa que,a força das derrotas não seja obstáculo para que eu cultive a minha fé, nem impeça-me de ser feliz. Desde criança aprendi com meus pais e avós, a me colocar no lugar do outro quando for solicitado a lhe disponibilizar ajuda  humanitária.Amo a vida e minha profissão. Faço dela uma oração com o sntimento e proposito  de servir. Nasci na roça e nela trabalhei e vivi mais de ciquenta por cento da minha existência.Sou comerciante atualmente, mas com as raizes fixas na terra, da qual eu vim, e voltarei um dia em forma de pó. Nunca abri mão de uma pequena propriedade rural,fruto do trabalho duro e horado, conquistado com dignidade por minha esposa e eu, com muita luta, suor e mãos calosas .
--Jamais eu poderia imaginar  eu, um simples roceiro, lavrador,   aliás, com muito orgulho, estar ocupando uma cadeira na" Acadenia Bondespachense de Letras(A B D L) " como um de seus membros fudadores, cuja posse ocorreu no dia 10/08/2012, numa noite de gala como parte das comemorações do centnário de nossa querida Bom Despacho... Cidade sorriso, a estrela do centro oeste mineiro e alto São Francisco.

Em fim sou eu:
Um pequeno  fragmento.
Neste  universo  que Deus criou
Eu...Nada sou!  Menor que um grão de areia
Fagulha da natureza... Sou nada!
Eu vim do pó e para o pó  eu vou!
Quando a vida encerra
Tornar-me-ei humo...  Fertilizando  a terra
AlimIntanando  as plantas... Espero  que ao
Desabrochar as flores eu esteja no seu perfume
Se possível aos pés da mãe de Deus... Enfeitando seu altar
Mas como sou nada... Restou -me apenas...Sonhar!
Porque? Eu... Nada sou!
 
 


Última atualização em 22/06/17 19:51