Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ECCE CRUX

 CARTA a um amigo com uma visão
muito radical da Vida humana !
Páscoa de 2004 / Porto da Paiã


Caro amigo Silas,
já não é a primeira vez que ouço testemunhos com esta carga intensa de humanismo. Tantas vozes que se têm levantado impulsionadas por esse mesmo sentimento de alma e de um misto de ética e também, quer queiramos quer não, de utopia ! Concordo que é triste olharmos o mundo, em qualquer das suas circunstâncias, sem que não tenhamos vontade de o transformar ! Cumpre-nos, contudo, angariar energias que, bem vistas as coisas, ao fim de algum tempo de aplicação e de sonho reconhecemos sempre a nossa impotência ... E as armas onde estão ? Serão elas oportunas e adaptadas às realidades objectivas que nos rodeiam ? Cada ser humano consciente desta vocação usa sempre aquela arma que sente ser, de facto, a sua. A sua EXCALIBUR. Esta «excalibur» de combate tem sido incansável, no seu vai e vem, seja na mão de um fiel crente, como na de um convicto leigo. Todavia o mundo continua impávido e sereno na sua caminhada histórica, indeferente tanto às boas como puras intenções regeneradoras e salvíficas como às pretenções tirânicas, as mais ancestrais. É como que um destino das sociedades, no seu eterno evoluir colectivo e imparável. De facto, jamais as posições extremadas/radicais/fundamentalistas conduziram as sociedades a modelos de harmonia/equilíbrio. Antes, pelo contrário, redondaram sempre em becos sem saída ou em coutadas degenerativas, com rumo certo para o absurdo.
Mas, sendo assim, poderemos dizer que o nosso destino será sempre esse : caminhar - por entre duas montanhas - rumo a um horizonte que vislumbramos, por vezes de aparência ingénua, lá bem na nossa frente. Interpretaremos esse horizonte "sem fim" segundo o conceito que cada um entender do seu sentido de vida. Estaremos, sim ( quem sabe? ) condenados a uma postura prometeica, tão perto do bem como do mal, tão perto do fim como do princípio de tudo. Será essa, talvez, a nossa CRUZ ... que, quer queiramos quer não, nunca a poderemos ignorar !
Dizem muitos dos pensadores actuais - embora eu pense que esta fé e esta dinâmica não são de agora - que A SALVAÇÃO ESTÁ NA ARTE . Por ela conhecemos o Bem com uma diferença : nenhum bem contem algo de mal e mesmo neste, enquanto mal, desde que haja lugar ao 'prazer de ser', por exemplo, haverá lugar sempre a algum bem! Sendo assim, só a ARTE pode garantir o sucesso sobre as contingências do mundo.
Concluindo, e como a ARTE não tem cor, nem cheiro, nem som, nem sabor, nem luz, isto é, há nela sempre algo abrangente a tudo isso...E, porque esta realidade ( como diz a sabedoria popular ) não se discute, porque não tem discussão, apenas sentimento, emoção e espanto, ela - A ARTE - É A ALMA DO SER !

ECCE CRUX

Dois madeiros sobrepostos:
um, feito para abraçar;
outro feito para andar.

Para eles olhos postos:
todo o mundo a suspirar
nada de amor para dar !

Ecce Crux, a quem pertence?
É um ser desconhecido
para o homem já perdido
que ao querê-la sempre vence.

Ecce Crux, exangue glória,
que de leito d'emoção
foi vereda para Adão
no peregrinar da história !


Frassino Machado
In LIRA BEM TEMPERADA
FRASSINO MACHADO
Enviado por FRASSINO MACHADO em 01/12/2006
Código do texto: T306865
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FRASSINO MACHADO
Odivelas - Lisboa - Portugal
1790 textos (47030 leituras)
20 áudios (852 audições)
2 e-livros (24 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 04:43)
FRASSINO MACHADO

Site do Escritor