Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reolhares

Queria elevar-se. Seus passos para o alto faziam com que até a pedra contra ela fosse tornada mais um degrau. Era a assertividade em pessoa, senhora de si. Aberta a todas as cores, fazia-se plena, afirmativamente significativa, robusta em saberes e fazeres, ciente de onde ser-estar, do que sentir e pensar. Transbordava-se, estendia-se aos outros, fazia escolhas, sempre elegia e dava-se à exclusividade daquilo que a preenchia de sentido, razão de existir. Dominava sempre mais a arte de elevar-se onde queria viver, ganhar mais intensidade e menos extensão. Fez olhos de ver. Alargou-os tanto quanto podia. Captou os outros, o mundo, a vida. Entregou-se ao olhar alheio como se a si mesma fisgasse num eu-lá-aqui-em-mim sem precedentes. Entregou-se à eleição de si, ainda que no outro, e amou-se à altura de sua dignidade, segura. Olhou nos olhos, sincera. Transmutou-se, autêntica. Assumiu-se, verdadeira. Integridade foi sua colheita. Inteirou-se coesa, centrada. Ganhou nome, identidade, subjetividade próprias. Criou projetos e degustou afetos. Despistou o ódio e aliciou o amor. Desejou, quis, realizou. Em seus olhos entraram o mundo e seus presentes. Viveu de verdade. Marcou. Surpreendeu-se quando as estrelas no céu estenderam-lhe a faixa: “Hoje o brilho é todo teu”.
Wilson Correia
Enviado por Wilson Correia em 31/10/2006
Reeditado em 31/10/2006
Código do texto: T278343

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wilson Correia
Amargosa - Bahia - Brasil
1192 textos (497938 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:42)
Wilson Correia