Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O JUIZ E A CARTOLA

___________________________________

Histórias de Pedro Malasarte

A noite já ia alta e Pedro Malasarte, sem nenhum vintém, procurava um bom lugar para dormir, quando aconteceu dele passar frente a casa de um juiz. Bateu a porta e pediu pousada, dando o nome de tal doutor fulano, que estava de passagem por aquelas terras.

O juiz costumava a chegar tarde, pois ficava até a meia-noite jogando truco com seu compadre e amigos. E vai então que o filho do juiz, na sua simplicidade, mandou entrar o hóspede e, depois de Malasarte comer até se fartar, deu-lhe pousada, no quarto onde o juiz costumava se vestir.

Quando o juiz chegou a casa, o filho lhe contou o que ocorrera e o magistrado ficou muito satisfeito com a hospedagem. Nem por sombras podia imaginar o que ia suceder.

Lá pela madrugada, quase amanhecendo, Malasarte começou a sentir umas coisas na barriga... Procurou o vaso e, não o encontrando, abriu a janela... Mas lá fora havia uma cachorrada, que pegou a latir e foi um barulho de latidos do inferno.

Malasarte estava suando frio. Mas, nisto, avistou na prateleira uma caixa. Abriu; dentro havia uma cartola de feltro. Estava salvo! Tirou a cartola e, fez nela... Bem, vocês já sabem. Depois pôs outra vez, com muito cuidado, a cartola na caixa e, esta, no lugar onde estava.

Nesse tempo, a manhã já rompia e Malasarte quando ouviu o tropel dos criados na casa, tratou de cair fora. Quando vieram chamá-lo para o café, não o encontraram mais.

Na hora do almoço, o Juiz saiu do quarto e foi para o cômodo em que costumava se vestir. Era dia júri. Vestiu a sobrecasaca, e, distraído, tirou da caixa a cartola e num só golpe a enterrou na cabeça. Não deu outra coisa, o Juiz ficou com a cara... digamos, enlameada. Além disso, sentiu um cheiro que quase o sufocou. Começou então a gritar. A família veio em seu socorro, achando que alguma desgraça tinha acontecido.

Ao vê-lo naquele estado, o filho foi buscar um balde de água, a filha sabonete de cheiro e a mulher um frasco de perfume. O Juiz bufava de raiva. Mas Pedro Malasarte já estava longe. ®Sérgio.

Outras Histórias de Pedro Malasartes: (clique no link)

Como Malasarte Evitou Que O Mundo Desabasse.

O Aniversário de Pedro Malasarte.

Malasarte e o amigo Zeca Abreu.

A Árvore que dava Dinheiro.

Cozinhando sem Fogo.

Malasarte e As Joias.

____________________

Nota: Esta história, colhi na oralidade de minha cidade. Portanto, estou recontando-a de acordo com o que retive na memória e com minhas letras

Imagem: Sertanejo picando fumo. Óleo sobre tela de José Ferraz de Almeida.

Se você encontrar erros (inclusive de português), faça a gentileza de avisar-me.

 Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 04/07/2008
Reeditado em 02/11/2013
Código do texto: T1064965
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (14917089 leituras)
7 e-livros (6230 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 02:01)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética