Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MALASARTE E AS JOIAS

__________________________________

Histórias de Pedro Malasarte

Viajando sem destino fixo, errante, indiferente aos perigos, Malasarte foi dar na fazenda de um fazendeiro ricaço, que era casado e tinha uma filha. Precisando de uns vinténs, dormindo ao relento, à beira do caminho, Malasarte ofereceu-se para trabalhar na casa, e foi aceito pelo fazendeiro ricaço.

Como era tempo de chuva, o chiqueiro estava um lameiro que só vendo. Foi aí que Malasarte teve uma ideia.

Chegando a noite, campeou os porcos para longe e lhes cortou as caudas. Voltando ao chiqueiro, espetou no lameiro as caudas dos porcos.

De manhã, quando o dono da casa veio ver a porcada, Malasarte lhe apontou o lameiro e disse-lhe que os porcos estavam todos atolados, apenas com os rabos de fora. O fazendeiro, desesperado, mandou Malasarte ir correndo ao celeiro buscar duas enxadas para ver se conseguiriam desenterrar os porcos.

Pedro Malasarte foi à carreira; lá chegando, viu a dona e a filha colhendo laranjas no pomar e lhes disse:

- O patrão mandou as senhoras me acompanharem.

Elas duvidaram; então Malasarte gritou ao fazendeiro, perguntando:

- As duas, patrão?

- Sim, as duas, pateta! E sem demora! 

Então, as senhoras não querendo contrariar o fazendeiro, não puseram mais diferença e acompanharam Pedro que tomou, com elas, outra direção.

Bem longe da fazenda, Malasarte amarrou-as numa árvore, tirou-lhes todas as jóias que eram de grande preço, e fugiu com toda a porcada que tinha ocultado ali perto.

Quando o fazendeiro, cansado de esperar pelas enxadas, foi ao seleiro e não encontrou Malasarte, saiu a procurá-lo e acabou achando a mulher e a filha, amarradas a uma árvore e nada de Malasarte.

Quando o fazendeiro voltou ao chiqueiro com a enxada, descobriu que dos porcos só havia os rabinhos, e que ele é que era o verdadeiro pateta.

A muitas léguas dali, Malasarte negociou a porcada com outro fazendeiro. Com o dinheiro, comprou, no vilarejo, um bom jogo de roupas e caiu no mundo, muito do contente. ®Sérgio.

Outras Histórias de Pedro Malasarte: (clique no link)

Como Malasarte Evitou Que O Mundo Desabasse.

O Aniversário de Pedro Malasarte.

Malasarte e o amigo Zeca Abreu.

A Árvore que dava Dinheiro.

Cozinhando sem Fogo.

O Juiz e a Cartola.

____________________

Nota: Esta história vem do folclore popular. De maneira que a reconto de acordo com o meu entendimento e com minhas palavras.

Imagem: Sertanejo picando fumo. Óleo sobre tela de José Ferraz de Almeida.

Se você encontrar erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 11/07/2008
Reeditado em 02/11/2013
Código do texto: T1076048
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (14917286 leituras)
7 e-livros (6230 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 05:01)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética