Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GRITO DOS EXCLUÍDOS!

Neste Sete de Setembro de 2005, sinto-me compelido a chorar pelos 25.600 brasileiros que encontram-se presos nos Estados Unidos, sem que nossos governantes tomem qualquer providência visando evitar este êxodo, ocasionado pela falta de emprego, pelo desespero, pela incúria e pelo desamor que demonstram pelo nosso Brasil!

Chega de discursos mentirosos. Está chegando o momento de mudarmos o nosso destino...

Um país que paga 150 bilhões de reais por ano, apenas pelo serviço da nossa dívida e gasta 3 bilhões com educação, não quer melhores dias para o povo. Chega de mentira, chega de propaganda enganosa.

Excluídos não são apenas aqueles que não têm pão e casa para morar. Excluídos são tantos quantos, trabalham a vida inteira para formar seus filhos, depois os encontram marginalizados, sem oportunidade de trabalho, querendo sair do país para tentar a sorte...

Excluídos são, também os que choram, quando a polícia interrompe a vida do seu filho amado e ainda o coloca no rol de traficantes para justificar a execução.

Excluidos somos todos nós, incapazes de pensar que está perto o dia da nossa redenção...

NOSSA INDEPENDÊNCIA

Desde garoto me lembro
As festas da minha escola
Fantasias na sacola
Para o Sete de Setembro...

Branca e azul, farda de gala
Botões, dragonas dourados
No paletó e na pala...
Os sonhos realizados...

Os tambores e cornetas,
As marchas pela manhã,
As tardes de mil facetas
A noite, doce e maçã...

Depois, a encenação
D. Pedro no "Ipiranga"
Liberta o Brasil Nação
Sob vivas da charanga...

Delira, então, a platéia...
Ouve-se o Hino Nacional
Palmas, choros, nessa estréia
Pátria pra todos, igual...

Mas o tempo foi passando
O Brasil evoluindo
Nossa Pátria está chorando
Os seus filhão vão fugindo...

Terra rica, sem governo
Não dá pra sobreviver
Um verdadeiro inferno
De fome e de mal-querer...

20 mil lotam a cadeia
No EUA que os atrái
Pão e água, cela cheia,
Longe da mãe e do pai...

O governo, enquanto isso
Nada faz, senão roubar...
Esquece seu compromisso
Põe a Pátria a definhar...
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 07/09/2005
Reeditado em 08/09/2005
Código do texto: T48308

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272351 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:39)
Ricardo De Benedictis