Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
BALAS PERDIDAS

Vi um homem esmolando,
Com uma cuia na mão,
Nos seus olhos a tristeza,
De quem não via salvação.
Numa porta de igreja,
Exposto como bandeja,
Sentado no frio chão.

Uma cena cruel,
Miséria que dava dó,
Difícil não enxergar,
A garganta dava um nó.
É mais comum que parece,
Sei que isso acontece,
Nesse exemplo, não estava só.

Confesso, fiquei curioso,
E sentei-me ao seu lado,
Cordialmente puxei assunto,
Procurei ser delicado.
Na intenção de saber,
Sua vida conhecer,
Sem ser mal educado.

Conquistei-lhe a confiança,
E lentamente, ele se abriu,
Já com lágrimas nos olhos,
Discretamente ele sorriu.
Descobri que por amor,
Aquele velho senhor,
Desiludido sucumbiu.

Tinha uma bela família,
Felicidade no lar,
Cinco filhos e esposa,
Tinha razão pra amar.
Mas em um trágico acidente,
Todos estavam presentes,
Só ele se pôde salvar.

Desse dia em diante,
Sua vida perdeu o sentido,
Médico de profissão,
Passou a viver deprimido.
Largou tudo pra trás,
Ainda um belo rapaz,
Saudade dos entes queridos.

E que sirva de lição,
Pra quem pensa que a vida,
É somente um mar de rosas,
Mas pra muitos é sofrida.
E a moral da história,
Que se preserve na memória,
O risco de balas perdidas...
Carlos Mambucaba
Enviado por Carlos Mambucaba em 02/10/2007
Reeditado em 20/05/2010
Código do texto: T677458
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Carlos de Almeida). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos Mambucaba
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil, 55 anos
485 textos (39760 leituras)
60 áudios (6898 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 21:53)
Carlos Mambucaba