Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TOLERÂNCIA ZERO

TOLERÂNCIA  ZERO
A violência em São Paulo, que ocorre quando são dados indultos a milhares de bandidos, em ocasiões festivas, leva a sociedade brasileira a exigir das autoridades constituídas, principalmente do presidente da República, da Câmara dos Deputados e do Senado, medidas enérgicas que possam vir instrumentalizar o arcabouço jurídico com Leis atuais, de acordo com as necessidades que o Estado de Direito exige.
Vale lembrar que no finalzinho do século XX, entre os anos 1980 e 1990, a Itália desbaratou a mais importante organização criminosa do mundo, criada há mais de dois séculos para expulsar invasores alienígenas das cidades-estado, principalmente os franceses que, utilizando-se da corrupção, compravam informações de maus italianos (membros da igreja e/ou adversários políticos dos detentores do poder, à época), e assim, invadiam e colocavam seus reis em Napoli, Milão, Florenza, Roma, Veneza e tantas outras cidades que passaram a ser independentes após a queda do império romano. Os invasores matavam, estupravam, expulsavam, prendiam, etc. Um grupo de italianos então, fundou a MAFIA (Morte a la Francia Italia Annella  - Morte à França Itália Unida). Fundada sob objetivos nacionalistas, com o passar do tempo a MAFIA travestiu-se em organização criminosa; e chegou onde chegou, instalando-se nos Estados Unidos com a denominação de "Cosa Nostra", duramente perseguida por Elliot Ness e os "Intocáveis", na década de 1930. Criou-se a Lei Seca. Al Caponne (O Chefão) foi preso sob acusação de sonegar imposto de renda e morreu na prisão.
Aqui no Brasil, movimentos como o MST, o MLST, travestidos de reivindicadores de Justiça Social no Campo, seguem a mesma trilha da MAFIA. E a imprensa vem atribuindo aos seus líderes, treinamento de guerrilha na Colômbia pelas FARC, que é um grupo dito nacionalista, mas que transformou-se em organização criminosa, tal qual a MAFIA. Liga-se também o famigerado PCC (Primeiro Comando da Capital), cujo estatuto foi constituído em 1991 (há mais de 15 anos!) a essas atividades político-marginais. E o leitor deve estar atento. Pois o Brasil caminha no fio da navalha, entre a paz social que a nossa população ordeira deseja e a baderna, a guerrilha e o sangue de inocentes derramado, que  alguns segmentos radicais  perseguem para tomada ou manutenção do poder.
Se o governo federal dá muitos milhões de reais para o MST e MLST, cujos líderes são doutores, parece-nos que esta senha é relevante para esclarecer as reais intenções de quem está no poder e dele não quer sair.
O Brasil tem tradição pacífica. As vezes que tomou partido em guerras e revoluções, o fez por não ter saída plausivel, exceção à Guerra do paraguay, financiada vergonhosamente pela Inglaterra (D. Pedro II cometeu esse crime!). Esperemos que isso não ocorra agora, quando o Mundo está para auto-implodir na guerra por energia e água.  Os conflitos internos nos enfraquecem e a continuar o clima de guerra civil vivido em São Paulo, a insegurança total nos levará à perda de soberania e à destruição pela nossa própria insensatez!
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 12/08/2006
Reeditado em 16/02/2009
Código do texto: T214628

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:07)
Ricardo De Benedictis