Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CAGANDO E ANDANDO...

Cago e ando...

Á você que não tem coragem de dizer seu nome, poço de crítica...Seu problema conheço  de longe... Nasci, me deram um nome. O primeiro pensamento que veio ao meu pai, naquela noite de lua cheia que vim ao mundo.  Aldeia de pescadores que se chama BÚZIOS... Como vê bem nascida Revelarei, a parteira levou-me para mostrar a  ele, a recém nascida deformada pelo peso e pela agonia de respirar o mundo. Parto difícil, porém fui parida, não fui cagada. Meu pai expressou a seguinte frase MOÇA: Que boca... Essa vai dar-me trabalho! Não era mago meu pai, pois a feiúra do bebe era enorme, ainda hoje rimos á transmutação ocorrida...Preocupações  causei muitas, por não engolir o que me empurravam goela a baixo, polemica toda vida, e aqui no site não poderia ser diferente sigo assim. Lúbrica, o texto em questão, só publiquei um verso, é uma homenagem desta poetisa a NELSON RODRIGUES, talvez esteja falando grego... Sabe que dia é hoje, não deves saber, acordou com pé esquerdo, talvez não saiba afinar seu corpo, não conheça, a piola da língua e nem deságüe seus fúmes, como as minhas poesias, só escrevo por conhecer do riscado, a língua é minha luxúria. Juro-te querida se encontrasse em sexshoping, uma língua, como as que já experimentei, te juro compraria...  Faço-te saber que não tiras minha inspiração ao ler-te, pelo contrário, aprendi na vida que não chutam cachorro morto e eu estou viva! O incomodo é seu. Sou guerreira e não assino pseudônimo tenho endereço fixo sou idônea, não me deixei sustentar por (MACHO) por prezar a LIBERDADE, esta com certeza você não conhece... Sou fêmea e assumo-me como tal, minha sexualidade é resolvida, pois fui feita de um homem com H, a mulher que gestou-me é uma santa, pois me aceitou em seu útero, arregaçando suas entranhas ao trazer-me ao mundo. Cumprindo promessas ao encarnar. Sei que consegui o intento, ler a resposta que daria a você. Provocar em mim a ira jamais, pois sou filha de DEUS perfeita, sei que isso te incomoda, lhe trato no feminino, pois não creio que um homem fosse capaz de tamanha indelicadeza... Quão perniciosa é mulher, se é que é digno tratá-la assim!  Pois tenho tudo que eles admiram em uma mulher, beleza inteligência sensualidade e independência. Adoro uma PEA... Não brinco em serviço, se meus hormônios acusam libido, vou a luta, desatino-me...  Não cheguei na fase dos vibradores, gosto de calor do outro corpo... Poeto versos faço AMOR, gozo com eles sem nenhum pudor, e sei que minuto AMOR! Energia essa que pessoas reprimidas deprimidas e recalcadas de físico e alma, não, não podem fazê-lo... Como você conheci outras, a vida não me poupou desses impropérios... Você me estimula a minutar mais e mais versos, pois quiçá essa seja a missão desta aprendiz de versos fazer... Clarear mentes como a sua, estimulando-a quem sabe, a ver beleza no mundo estando contida na natureza, dizendo como inalar a essência da vida. Assuma seus desejos reprimidos, eu não tenho preconceitos, se for lésbica, tenha a certeza que desta fruta eu não comi ainda, portanto não sei o gosto que tem, tão pouco me apetece. Fique ciente, que o único homem que ainda tenho que explicar minhas ações tem 24 anos 1metro 96, calça 44, e este foi meu maior feito! Tudo que me propus a fazer nesta vida fiz e faço direito e com muito jeito. Imagino que você não conheça a MATERNIDADE, pois como sinto ao ler-te, não és mulher és projeto, que deu errado...Comigo tudo certo, trepo com quem quero, do jeito que quero e na hora que quero, escolho meus parceiros isso te irrita... Pensas o que ela tem que eu não tenho.  Mulher má comida só da nisso: poço de celulites, eu não ás tenho, enormes culotes. Morra 94 meus quadris, mulata e abusada, e para te deixar com o amargor deste texto, também meu busto é 94, sou abençõada tenho todos meus dentes, e o sorriso do meu cartão de visita, a boca que meu pai proferiu, é um arraso... Aquele ser deformado que minha mãe pariu deixa macho enfeitiçado. Meus textos antes de serem postados, passam pelo meu primeiro admirador, minha obra de arte o filho que DEUS abençoou. Pra você fétida alma, que se esconde no anonimato, descarregando fél do seu descontentamento,  escondendo-se de sua imagem no espelho,neste viver errante, tentando macular com seus escritos, meu peregrinado sonho...  Abençôo-te em nome do EU SOU O QUE SOU... Mande mais, você só conseguirá com isso, me fazer escrever mais e mais. Pra você eu, Cago e ando.

DETH HAAK
20/07/2OO5
Deth Haak
Enviado por Deth Haak em 21/07/2005
Código do texto: T36487
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Deth Haak
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 57 anos
547 textos (65375 leituras)
50 áudios (9723 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:52)
Deth Haak