Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Âncora

Nesta madrugada fiz outra viagem.

A virose que peguei me deixou caída e o sono foi perturbado por fantasmas.

Misturei coisas do passado - boas e ruins - e parecia que estava vivendo realmente aqueles momentos: a minha antiga casa, a família, atritos, felicidades, dramas, tudo misturado numa história sem pé nem cabeça. Um verdadeiro quadro de Dali.

Acordei no escuro e me senti realmente na casa da minha vida toda e estranhei o quarto em que dormia. Olhei pra janela e me assustei com o lugar. Eu estava morando há muitos anos atrás.

Estranho como a gente passa a vida toda escolhendo nossos caminhos e, de repente, vamos voltar aos lugares mais íntimos que ficaram na memória, que enraizaram nossa vida.

Não era bem a casa, mas o que ela representava. Cada um tem esta casa e o momento de sentí-la. Mais que farol, mais que cais, era a âncora que nos detia dos perigos e, mesmo sem sabermos, sentíamos o carinho e o amparo. Nela vivíamos o presente sem nos dar conta do finito.

Abdicamos de tantas coisas para tentarmos ter paz e, no exílio forçado, muitas vezes por opção, retornamos aos momentos que nos marcaram tanto quanto as cicatrizes em nosso corpo – talvez mais.

O destino que tira o chão onde pisamos, as pessoas que arrancam nossos sonhos, as decisões certas ou erradas, embora as únicas possíveis, isso tudo é embalado pelo retorno ao passado, na cama onde sonhamos e fomos felizes, onde fomos feto.

Por conta desta solidão e por me saber íntegra, tenho a convicção de que, apesar das perdas, ganhei em vida e posso estar aqui falando com a experiência de quem soube e sabe.

Rio de Janeiro, fevereiro/2006
Leila Marinho Lage
Leila Marinho Lage
Enviado por Leila Marinho Lage em 07/12/2007
Reeditado em 21/02/2009
Código do texto: T769055

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Leila Marinho Lage
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 58 anos
1086 textos (717141 leituras)
25 áudios (18910 audições)
153 e-livros (56967 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 04:16)
Leila Marinho Lage

Site do Escritor