CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

HISTÓRIA DA BAHIA - A Bahia Republicana a Revolução de 1964 (1967)

BAHIA REPUBLICANA
 
Em 15 de novembro de 1889, veio a Proclamação da República, tendo à frente o Marechal alagoano Deodoro da Fonseca.
Desde então, o país adotou o Regime Democrático, com eleições livres, salvo em períodos ditatoriais de Getúlio Vargas e da Revolução de 1964.
Até o presente ano 2000, a Bahia teve os seguintes governadores e/ou interventores:
 
Virgílio Clímaco Damásio, de 18 a 23.11.1889 (15 dias);
Manuel Vitorino Pereira, de 23.11.1889 a 26.4.1890;
Gal. Hermes Hernesto da Fonseca, 26.4.1890 a 14.09.1890;
José Gonçalves, de 16.11.1890 a 24.11.1891;
Gal. Tude Neiva, de 24.11.1891 a 12.12.1891 l18 dias);
Almirante Francisco Leal Ferreira Jr., de 12.12.1891 a 28.05.1892;
Joaquim Manuel Rodrigues Lima, de 28.05.1892 a 27.05.1896;
Conselheiro Manuel Rodrigues Lima, de 28.05.1892 a 27.05.1896;
Conselheiro Luiz Viana, de 28.05.1896 a 29.05.1900;
Severino dos Santos Vieira, de 28.05.1900 a 28.05.1904;
José Marcelino de Souza, de 28.05.1904 a 28.05.1908;
João Ferreira de Araújo Pinho, de 26.05.1908 a 22.12.1911;
José Joaquim Seabra, de 29.03.1912 a 28.03.1916;
Antônio Ferrão Muniz Aragão, de 29.03.1916 a 28.03.1920;
José Joaquim Seabra, de 29.03.1920 a 28.03.1924;
Francisco Marques de Góes Calmon, de 29.03.1924 a 28.03.1928;
Vital Henrique Batista Soares, de 28.03.1928 a 21.07.1930;
Ataliba Jacintho Osório, de 25.10.1930 a 01.11.1930 (6 dias);
Leopoldo Afrânio Bastos Amaral, de 01.11.1930 a 18.02.1931;
Artur Neiva, de 18.02.1931 a 15.07.1931;
Gal. Raimundo Barbosa, de 15.07.1931 a19.09.1931;
Juracy Montenegro Magalhães, de 19.09.1931 a 10.11.1937;
Cel. Antônio Dantas, de 11.11.1937 a 23.03.1938;
Landulfo Alves de Almeida, de 28.03.1938 a 24.11.1942;
Gal. Renato Onofre de Pinto Aleixo, de 24.11.1942 a 28.10.1945;
João Vicente Bulcão Viana, de 08.11.1945 a 19.02.1946;
Guilherme Carneiro da Rocha Marback, de 20.02.1946 a 26.07.1946;
Gal. Cândido Sales, de 26.07.1946 a 10.04.1947;
Otávio Mangabeira, de 10.04.1947 a 31.01.1951;
Luiz Régis Pereira Pacheco, de 31.01.1951 a 07.04.1955;
Antônio Balbino de Carvalho Filho, de 07.04.1955 a 07.04.1959;
Juracy Montenegro Magalhães, de 07.04.1959 a 07.04.1963;
Antônio Lomanto Júnior, de 07.04.1963 a 07.04.1967;
Luiz Viana Filho, de 07.04.1967 a 15.03.1971;
Antônio Carlos Magalhães, de 15.03.1971 a 15.03.1975;
Roberto Figueira Santos, de 15.03.1975 a 15.03.1979;
Antônio Carlos Magalhães, de 15.03.1979 a 15.03.1983;
João Durval Carneiro, de 15 de março de 1983 a 15.03.1987;
Francisco Waldir Pires de Souza, de 15.03.1987 a maio de 1989, tendo renunciado para candidatar-se a vice-presidente da República, sendo derrotado, assumindo o Vice-Governador Nilo Augusto Moraes Coelho, que governou até 14.03.1991.
Antônio Carlos Magalhães – 01.13.91 a 01.01.95.
Paulo Ganem Souto – 01.01.95 a 01.01.99
REELEITO, governou de –01.01.99 a 01.01.2003
Cezar Borges – 01.01.2003 a 01.01.2007
Jaques Wagner – 01.01.2007


Em 01.01.1991 iniciou o governo, pela 3ª vez, Antônio Carlos Magalhães, eleito no 1º turno das eleições realizadas em 3 de outubro de 1990, governando até 03 de abril de 1994, desincompatibilizando-se do cargo para candidatar-se ao Senado.
Antonio Imbassahy, de 03.04.1994 a 01.01.1995
Paulo Ganem Souto, de 01.01.1995 a 03.04.1998, desincompatibilizando-se para candidatar-se ao Senado.
Cezar Augusto Rabelo Borges, de 03.04.1998 a 01.01.1999, reeleito em 04.10.1998, para um mandato de 04 anos,renunciando ao cargo para candidatar-se ao Senado, eleito em outubro de 2002.
Otto Roberto Mendonça de Alencar, de 03.04.2002 a 01.01.2003.
Paulo Ganem Souto, de 01.01.2003...
 
NOTA: Os governadores eleitos no período 1966 a 1978, o foram através de eleições indiretas, só voltando as eleições diretas - pelo voto do povo - a partir de 15 de novembro de 1982 quando a Bahia elegeu João Durval Carneiro seu governador, para o período 01.01.1983 a 15.03.1987.
 
A partir de 1990 o calendário eleitoral que era de 15 de novembro, voltou a ser em 3 de outubro como foi até 1962. Em 1994 o calendário foi alterado para 4 de outubro. Com a nova legislação permitindo a reeleição, o governador Cezar Borges candidatou-se e reelegeu-se no 1º turno das eleições, realizadas a 04.10.1998.

Ligeiros dados biográficos dos mandatários baianos
 
Quando da Proclamação da República, a Bahia vivia sob o domínio político e econômico "coronelista",  cujos coronéis eram muito respeitados pelo poder constituído; senhores absolutos das regiões interioranas por eles governadas, mantinham verdadeiros exércitos para garantir sua autoridade. Nesta fase da nossa história, o cargo de Governador era preenchido por pessoa indicada ou nomeada pelo Presidente da República. A situação inicial era muito conturbada em várias regiões. Na Bahia, nada menos de sete Governadores ocuparam a direção do Estado em apenas dois anos. Os três primeiros Governadores da Bahia foram empossados pelo então Presidente da Câmara, AUGUSTO ALVES GUIMARÃES que, no dia 18 de novembro de 1889 empossou o primeiro Governador baiano, Virgílio Clímaco Damásio.
 
VIRGILIO CLÍMACO DAMÁSIO, cujo governo durou apenas cinco dias, nasceu na Bahia a 21 de janeiro de 1838 e faleceu em Salvador no dia 21 de novembro de 1913.
 
MANUEL VITORINO PEREIRA,  foi o segundo Governador, empossado a 23 de novembro de 1889. Durante seu governo a Bahia passaria de Província Unitária a Estado Federativo. Suas principais atitudes à frente do Executivo foram a criação da Milícia Civil, difusão do ensino popular, criação de uma comissão para elaborar a Constituição do Estado e a dissolução dos partidos Conservador e Liberal. Nasceu a 30 de janeiro de 1854 e faleceu a 11 de novembro de 1903.
 
HERMES ERNESTO DA FONSECA, terceiro Governador, assumiu no dia 26 de abril de 1890. Irmão do Presidente da República, Marechal Deodoro da Fonseca, foi por ele nomeado para o cargo, em virtude do afastamento de Manuel Vitorino. Governou apenas cinco meses, findos os quais transmitiu a chefia do Executivo ao Vice-Governador VIRGILIO DAMÁSIO, a 14 de setembro de 1890.
 
JOSE GONÇALVES
A 16 de novembro de 1890, assume o governo JOSÉ GONÇALVES, que governou um ano e oito dias.
 
JOSE GONÇALVES tem a seu crédito a eleição do Congresso Constituinte do Estado da Bahia, que teve a seguinte forma:
 
 
CONGRESSO CONSTITUINTE
 
SENADORES
 
Cons. Luis Vianna, Estêvão Vaz, Horácio César, Marcelino de Souza, Leal Ferreira, Joaquim Róiz Lima, Emídio Joaquim dos Santos, Augusto Alves Guimarães, Joaquim da Costa Pinto, José Aquino Tanajura, Alexandre Bittencourt, Manuel Assis de Souza, Wenceslau Guimarães, Eduardo Pires Ramos, Barão de Camaçari, Barão de Geremoabo, Inocêncio Galvão de Queiroz, Manoel Antônio Melgaço, Manuel Vitorino Pereira, José Ribeiro dos Santos, Cons. Luis Antônio de Almeida e Almiro Ribeiro.
 
DEPUTADOS
Reginaldo José Brandão, Aristides Galvão de Queiroz, Antonio Pacheco Mendes, Joaquim Pereira Franco, Apio Medrado, José Landulfo Medrado, Heliodoro Ribeiro, Barão de Lacerda Paim, Cristovam Mascarenhas, Francisco Santos Souza, João Dantas Bião, Antonio Róiz Teixeira, Juvêncio Cândido Xavier, Francisco Oliveira, Laurindo Oliveira Régis, Pedro Verne de Abreu, João Sá de Oliveira Pinto, Aristides Borges, José Rocha Leal, Joaquim Cruz Rios, Amâncio Gomes, Joaquim Magalhães, José Inácio da Silva, Sátiro Dias, Vitorino J. Pereira Júnior, Flávio Guedes de Araújo, João Gil Tourinho, Antonio Araújo, Francisco Luis Viana, João Martins da Silva, Cosme Almeida, Joaquim Chaves, Francisco Muniz de Aragão, Júlio César Silva, Lélis Piedade, Antonio Pires de Albuquerque, Jaime Vilas Boas, Manuel Dantas.
 
TUDE NEIVA - Substituiu José Gonçalves que renunciou no dia 24 de novembro de 1891. Ocupou o governo por 18 dias e não praticou qualquer ato administrativo. Transmitiu o governo ao Almirante Francisco Leal Ferreira Júnior, Governador graças à renúncia do Cons. Luis Viana ao cargo de Presidente do Senado.
 
LEAL FERREIRA assumiu o governo a 23 de dezembro de 1891. Com a realização das eleições diretas, permaneceu no cargo até a posse do novo Governador.
 
JOAQUIM MANUEL RODRIGUES LIMA, o primeiro Governador eleito pelo sufrágio popular, assumiu a 28 de maio de 1892, e governou até 27 de maio de 1896. Com uma administração das mais sérias, apesar de grande oposição e das lutas políticas, tem a seu crédito a estruturação da Magistratura e da máquina administrativa estadual. Por motivos de saúde, Rodrigues Lima afastou-se do governo por quatro meses, sendo substituído pelo Barão de Camaçari, de 18 de outubro de 1895 a fevereiro de 1896. Na ocasião, um governo paralelo foi instituído pelo Barão de Geremoabo que, entre outros atos, nomeou secretariado, solicitando forças federais para garanti-lo, o que lhe foi negado. Retornando ao governo, Rodrigues Lima cumpriu todo o mandato, expirado a 27-5-1896. Natural de Caetité, Rodrigues Lima nasceu a 4 de maio de 1845 e faleceu a 18.12.1903.
 
LUIS VIANNA assumiu o governo no dia 28 de maio de 1896, tendo governado até 28 de maio de 1900. Durante o seu governo grandes problemas sociais eclodem pelo interior da Bahia, pontificando a Guerra de Canudos e a figura lendária de Antonio Conselheiro. A época, Conselheiro era acusado de contestar a República. Por isso era constantemente assediado por tropas estaduais e federais até o seu total aniquilamento, um extermínio desnecessário de vidas, pois as evidências indicam Antônio Conselheiro como um contestador sócio-religioso, Luis Vianna nasceu em Casa Nova, a 30 de outubro de 1846 e faleceu à bordo do navio Limburgia, que seguia para a Europa. Foi Promotor em Xique-Xique, Juiz de Direito em Mata de São João, Juiz de Órfãos em Salvador, Presidente do Senado e Presidente do Tribunal de Justiça. Foi também Senador Federai em 1911.
 
SEVERINO VIEIRA assumiu em 28 de maio de 1900 e enfrentou grave crise financeira. Afora isto, além dos Problemas de ordem pública advindos do interior do Estado, empreendeu demandas contra o Tribunal de Justiça e o comércio. Deixou o governo ao final do mandato, em 28-05-1904. Severino dos Santos Vieira, nasceu em Conde a 8 de junho de 1849. Foi Juiz Municipal de Conde, Governador da Bahia, Senador, Ministro de Viação no Governo Campos Sales. Faleceu a 23.9.1917.
 
JOSÉ MARCELINO DE SOUZA nasceu em São Felipe a 15.10.1848. Foi Promotor em ltapicuru e Nazaré, onde ocupou o cargo de Juiz Municipal. Senador eleito pela Constituinte em 1891, Governador da Bahia, Senador Federal, faleceu a 26 de abril de 1917. Governou a Bahia de 25.5.1904 a 28.5.1908.
 
JOÃO FERREIRA DE ARAÚJO PINHO, nasceu em Santo Amaro da Purificação, onde foi Promotor Público. Foi ainda: Presidente de Sergipe, Deputado Provincial e Deputado Geral. Assumiu a 28.5,1908, tendo renunciado ao cargo no dia 22 de dezembro de 1911. Do ponto de vista administrativo foi um bom Governador, tendo posto em dia o pagamento do funcionalismo estadual além de realizar obras em vários setores da administração. Sua renúncia deu-se em conseqüência de problemas políticos, greves de ferroviários, etc.
 
JOSÉ JOAQUIM SEABRA foi duas vezes Governador da Bahia, nos períodos 29.3.1912 a 28.3.1.916 e 29.3,1920 a 28.3,1924. Seabra nasceu na Bahia a 21.8.1855. Ministro da Justiça no Governo Rodrigues Alves, Ministro da Viação no Governo Hermes da Fonseca, Senador Federal pela Bahia, Deputado baiano à Constituinte, teve a seu crédito a criação da imprensa, Oficial e do Tribunal de Contas, urbanizou e inaugurou a Av. Sete de Setembro - com o então Prefeito Júlio Brandão em 7.9.1.915 - construiu a Escola Normal de Feira de Santana. No segundo governo, realizou grandes obras de embelezamento na Capital.
 
ANTONIO FERRÃO MONIZ DE ARAGÃO, governou de 29.3.1916 a 28.3.1920. Natural da Bahia, nasceu a 30.5.1875. Diplomou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Bahia, tendo ocupado os seguintes cargos: Governador da Bahia, Senador Federal, Deputado Estadual e Federal tendo pertencido à Academia de Letras da Bahia. Foi jornalista por longo tempo e deixou vários trabalhos publicados.
 
FRANCISCO MARQUES DE GOES CALMON, governou de 29.3.1924 a 28.3.1928. Nasceu em Salvador a 6.11.1874 e faleceu a 29.1.1932. A seu crédito, a construção da estrada Salvador a Feira de Santana e Santo Amaro da Purificação, além de ter dado ênfase ao setor educacional, tanto na Capital quanto no interior.
 
VITAL HENRIQUE BATISTA SOARES governou a Bahia entre 28.3.1928 e 21.7.1930. Promotor Público em Macaúbas, Deputado Federal e Senador, foi também eleito Vice-Presidente da República na Chapa do Presidente Júlio Prestes, não chegando a tomar posse dada a Revolução de 1930. Substituído no governo pelo Presidente do Senado Estadual, Frederico Costa, não mais retornou. Com a Revolução de 1930, assumiu o Governo o Comandante da Vl Região Militar, Coronel Ataliba Jacinto Osório, que ficou no cargo por 6 dias (25.10.1930 a 1.11.1930).
 
LEOPOLDO AFRÂNIO BASTOS DO AMARAL foi nomeado Interventor pela Junta Governativa da República e tomou posse no dia 1.ll.1930, governando até 18.2 do ano seguinte. Amazonense, Leopoldo Amaral nasceu em Manaus a 14.10.1893. Na Bahia, além de Interventor ocupou os cargos de Diretor da Estrada de Ferro de Nazaré. Professor do Ginásio da Bahia, Diretor de jornais e Prefeito de Salvador.
 
ARTUR NEIVA, nomeado interventor permaneceu no governo de 18.2.1931 a 15.7.1931. Nasceu em Salvador em 1880, tendo se distinguido na medicina sanitária. Foi Diretor do Museu Nacional, deputado à Assembléia Constituinte, tendo sido uma das maiores autoridades em Parasitologia. Fundou o Instituto Biológico de São Paulo e criou os Institutos de Biologia Animal e Vegetal. Foi o autor do primeiro Código Sanitário do Brasil quando Diretor do Serviço Sanitário do Estado de São Paulo. trabalhou com Oswaldo Cruz no combate a malária. Convidado pelo governo argentino atuou naquele pais com grande sucesso na área endêmica.
 
RAYMUNDO BARBOSA nomeado Interventor por Getúlio Vargas, ocupou o governo de 15.7.1931 a 19.9.1931. General do Exército governou apenas 64 dias.
 
JURACY MONTENEGRO MAGALHÃES, nomeado Interventor e posteriormente eleito pela Assembléia Constituinte, em 1935, teria duas passagens pela Chefia do Executivo baiano, tendo retornado ao Palácio pelo voto direto em 7.4.1959, onde permaneceu até 7.4. 1963. Na primeira gestão, governou de 19.9.31 a 10.11.1937, quando renunciou ao cargo por não concordar com o golpe de estado que o Presidente Getúlio Vargas realizara, mais tarde denominado de Estado Novo. Tem a seu crédito a criação e a instalação da Secretaria de Educação e um governo bastante profícuo, Sua segunda gestão foi mais proveitosa ainda, pontificando a pavimentação da estrada ltabuna - Vitória da Conquista, conclusão da barragem do Funil, a adutora e estação de tratamento de Joanes, a construção da Av. do Contorno - em Salvador, além da ênfase educacional emprestada á sua administração,  graças ao bom trabalho do então Secretário Wilson Lins de Albuquerque como da dinâmica gestão Tarcilo Vieira de Melo à frente da Secretaria de Viação, entre outros.
 
ANTONIO DANTAS foi nomeado Interventor Federal, tendo dirigido os baianos de 11.11.1937 a 23.03.1938. Tem a seu crédito a criação por decreto da Estância Hidromineral de ltaparica.
 
LANDULFO ALVES DE ALMEIDA, novo Interventor nomeado, governa de 28.3.1938 a 24.11.1942. Seu governo foi marcado pela modernização e aplicação de técnicas à agropecuária em um terço da Bahia. Um dos seus primeiros decretos foi a nomeação dos prefeitos de Vitória da Conquista ( Régis Pacheco) e de Ilhéus (Mário Pessoa). Construiu a Escola de Agronomia de Cruz das Almas e concluiu o Instituto Central de Educação Isaias Alves, em Salvador. Nascido em Santo Antônio de Jesus era agrônomo. Foi Senador pela Bahia e relatou a Lei 2.004 que criou a PETROBRAS.
 
RENATO ONOFRE PINTO ALEIXO, General Comandante da Vl Região Militar foi nomeado Interventor por Getúlio Vargas no período da Segunda Guerra Mundial. Governou de 24.11.1942 a 28,10,1945. Pinto Aleixo foi um dos fundadores do antigo Partido Social Democrático, sendo eleito Senador em 1945.
 
JOÃO VICENTE BULCÃO VIANA foi nomeado Interventor Federal e governou de 8 11.1945 a 19.2,1946. Entre outros atos do seu governo, pontificam a estabilidade funcional dos servidores do Estado aos cinco anos de serviço, eletrificação em várias comunidades interioranas e concurso público para o magistério.
 
GUILHERME CARNEIRO DA ROCHA MARBACK, nomeado Interventor, governou de 19.2.1946. a 26.7,1946. Foi professor, Tabelião de Notas da Capital, Secretário da Fazenda, Oficial de Gabinete do Governo Vital Soares. Diplomado em Direito pela Faculdade de Direito da Bahia, esforçou-se para a criação da Universidade Federal da Bahia, junto ao Governo Federal.
 
GENERAL CÂNDIDO CALDAS, nomeado Interventor pelo Presidente Eurico Gaspar Dutra, governou de 26.7.1946 a 10.4,1947 e foi responsável pela realização das eleições democráticas que levaram Octavio Mangabeira ao poder, atuando como patriota, exemplar na condução do pleito, depois de longos anos de arbítrio.
 
OCTAVIO MANGABE1RA, eleito pelo voto direto, tomou posse a 10-04-1947 e governou a Bahia até 31-1-1951. Nasceu em Salvador, onde foi Vereador, tendo sido Deputado Federal e Ministro das Relações Exteriores - no Governo Washington Luis. Cumpriu exílio político na Europa, de 1933 a 1937. Novamente exilado por ato do ditador Getúlio Vargas - no Estado Novo - só regressou ao Brasil em 1946, quando foi candidato ao Governo da Bahia. Foi novamente Deputado Federal e Senador falecendo em pleno mandato, no ano de 1958. Seu governo foi muito proveitoso, pontificando entre outros fatos, a comemoração do IV CENTENÁRIO de Salvador, a construção do Forum Rui Barbosa, instalou a colônia agrícola de Jaguaquara, inaugurou o Instituto Biológico da Bahia, realizou obras de irrigação no interior, restaurou o Teatro do ICEIA, construção do estádio da Fonte Nova - depois Estádio Octávio Mangabeira. Com o Prefeito de Salvador - Wanderley de Araújo Pinho, construiu o viaduto da Sé, a Av. Centenário e a Av. Octávio Mangabeira - ligando Amaralina a Itapoã. No setor educacional, contando com a inclinação de mestre do seu Secretário de Educação, Anísio Teixeira, revolucionou o ensino, aumentando o número de escolas em cerca de 250 %, ampliando a frequência escolar em 100 % e crescendo o Quadro do Magistério estadual em 90 %. Implantou as escolas rurais - com auxílio federal, tendo equipado todas as unidades escolares da capital e do interior. Na Capital construiu o Centro Educacional Carneiro Ribeiro com grandes grupos escolares, no bairro da Liberdade.
 
LUIS RÉGIS PACHECO PEREIRA, governou de 31-1-1951 a 31-1-1955. Natural de Salvador (25-11-1895), médico em 1919, Em 1923 iniciou-se na política, tendo sido um oposicionista convicto. Preso em 1932, durante o Movimento Constitucional de São Paulo. Em 1937 foi nomeado Prefeito de Vitória da Conquista, Duas vezes Deputado Federal, foi eleito Governador, substituindo o Engenheiro Lauro Farani Pedreira de Freitas, morto em plena campanha, vítima de acidente aéreo. Ilustres homens públicos figuraram entre os seus Secretários, a exemplo de Eunápio Peltier de Queirós, Waldir Pires, Tarcilo Vieira de Melo, Manoel Ribeiro, Adelmário Pinheiro, Dorival Passos, Renato Vaz Sampaio, José Marques Chagas, João José do Nascimento Junqueira. O Prefeito de Salvador era o Sr. Osvaldo Gordilho. Entre suas principais obras, anotamos a construção da Escola de Veterinária, pavimentação das estradas llhéus-ltabuna, Salvador-Feira de Santana e ltapoã-lpitanga. Construiu vários colégios na Capital e no interior, postos de saúde, etc.
 
ANTONIO BALBINO DE CARVALHO FILHO assumiu o governo em 7-4-1955 e cumpriu todo o seu mandato, que veio a expirar-se a 7-4-1959. Natural de Barreiras, advogado, professor, Deputado Federal, Ministro da Indústria e Comércio no Governo João Goulart, Ministro da Educação e Saúde no Governo Vargas, Senador com mandato até 1971, quando abandonou a vida pública, tem a seu crédito . entre outras obras - a conclusão asfáltica da estrada llhéus-ltabuna, a construção do Ginásio de Esportes Antonio Balbino, em Salvador, além do Teatro Castro Alves e a Maternidade Tsyla Balbino, também em Salvador.
O Teatro Castro Alves, que ardeu em chamas, antes mesmo da sua inauguração, foi parcialmente restaurado em seu governo concluído pelo seu sucessor - Juracy Magalhães.
 
JURACY MONTENEGRO MAGALHÃES, governou de 7.4.1959 a 7.4.1963 - Dados acima nesta página.
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 22/04/2010
Código do texto: T2212096

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 74 anos
1087 textos (248668 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/04/14 11:29)