CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A Vida e seu Ambiente – da inseparabilidade (Esho Funi)

Inseparabilidade entre a Vida e seu Ambiente – Esho Funi

Há um conceito budista chamado Esho funi, cuja tradução mais aproximada é inseparabilidade entre a Vida e o seu Ambiente. Esse principio ensina que a vida ou o ser (sho) e seu ambiente (e) são inseparáveis (funi). Funi significa dois mas, não dois; (são dois aspectos de um mesmo fenômeno ou uma única coisa quanto a substância). Apesar de vermos os fenômenos separadamente, um ser vivo e seu ambiente são, essencialmente, unos em sua existência fundamental. Como exemplo, se degradarmos a nascente de um rio, todos os peixes e demais seres vivos que vivem no curso do rio - e até mesmo o homem - terão suas vidas afetadas e poderão perecer naquele ambiente devastado.

Em seu livro Vida - Um Enigma, uma Jóia Preciosa, o Presidente da Soka Gakkai Internacional, Daisaku Ikeda, esclarece: "Cada vida é individual e, enquanto se manifesta neste mundo, a existência particular formada simultaneamente configura um meio ambiente com o qual seja compatível. Para ver a verdade disso basta olhar as circunvizinhanças de uma pessoa, pois - nesse meio - podemos distinguir claramente todas as inclinações e características de sua vida. Se tentarmos imaginar um ser humano sem o meio ambiente, não estaremos falando de nada, confígurando-o miticamente. Na medida em que a vida estende sua influência à circunvizinhança, o meio ambiente automaticamente muda de acordo com a condição de vida. Então, o meio ambiente - que é reflexo da vida de seus habitantes - sempre adquire as características dos que nele existem." (Ed.Record, pág. 173.)

Portanto, a condição de vida interior de cada pessoa influencia tudo ao seu redor. O Buda Nitiren Daishonin afirma: "De acordo com o Sutra, se a mente das pessoas é impura, sua terra será igualmente impura. Pelo contrário, se suas mentes são puras, assim será sua terra. Em uma palavra, não há duas terras - pura e impura - ao mesmo tempo. A diferença está na mente, boa ou má, das pessoas." (Escritos de Nitiren Daishonin, vol.l, pág. 109., Ed.Brasil Seikyo)

A "terra" indica a sociedade, onde observamos a discriminação, a injustiça, preconceitos e o ódio entre as pessoas. Porém, o budismo ensina que essas situações provêm do próprio ser humano, surgindo da sua mente impura. E o que o Budismo propõe? A reforma da mente (a vida) de cada pessoa para que então toda a realidade da sociedade seja transformada.

No Escrito "Presságios", Nitiren Daishonin explica: "As dez direções são ambiente (e-ho), e os seres sensíveis são 'vida' (sho-ho). O ambiente é como a sombra, e a vida, corpo. Sem o corpo não pode haver sombra. Analogamente, sem a vida o ambiente não pode existir, embora a vida seja sustentada pelo seu ambiente" (Ibidem, vol IV, pág. 186)

Até este ponto, comentamos que há uma perfeita sintonia entre a manifestação da vida e o seu ambiente, bem como a interdependência entre ambas. Considerando este aspecto, é correio deduzir que é preciso reformar o 'ambiente interior' para que o exterior seja, então, aprimorado onde estiver degradado e valorizado em suas qualidades. Sem buscar externamente causas pêlos sofrimentos ou privações, com a ilusão de que a felicidade depende da mudança de fatores externos ou o comportamento de outras pessoas, o Buda Nitiren Daishonin propôs que evidenciássemos um elevado estado de vida interior. Esse estado podemos manifestar o máximo das nossas capacidades, é o próprios estado de Buda. O caminho que Nitiren Daishonin revelou é o da recitação do Nam-myoho-rengue-kyo e essa prática Budista torna possível a cada ser humano evidenciar a sua elevada condição de vida, oriunda do estado de Buda, influenciando positivamente todo o ambiente em que vive, e não ser influenciado por ele. O Presidente Ikeda ainda observa: "Uma pessoa que atinge o estado de Buda é igual ao átomo que detona uma reação fïssil. Sua força vital é pura e profusa e causa notáveis mudanças no âmago de sua vida. Como a grama que começa a ressecar, mas que pode ser restaurada com uma boa chuva, ou como a caravana é revitalizada pela água fresca ao chegar a um oásis, os indivíduos e seus ambientes podem ser infundidos do poder e da alegria de viver quando descobrem a força vital do estado de Buda" (Vida - Um Enigma, uma Jóia Preciosa, págs. 177-178.)

Podemos, portanto, mudar um ambiente triste e sombrio, tornando-o alegre e cheio de energia, eliminando a discórdia e criando a harmonia. Tudo dependerá do coração e da mudança, primeiramente de nós mesmos, para transformarmos todas as circunstâncias que estiverem nos trazendo infelicidade. O Budismo de Nitiren Daishonin é a base filosófica e diretiva de ações que resultam em enormes avanços pelas pessoas e pela Humanidade. Sem esquecer o princípio de que “A prática da fé é a própria vida diária”,  e que o Budismo é propagado vida a vida, os membros da Associação Brasil da SGI estão comprometidos na construção de um ambiente global de paz e harmonia.
Julio Silva
Enviado por Julio Silva em 07/06/2007
Reeditado em 08/06/2007
Código do texto: T517103

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Julio Silva
Iguape - São Paulo - Brasil, 46 anos
122 textos (7831 leituras)
1 áudios (582 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/08/14 17:14)