Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O HIPOCONDRÍACO


Molière abordou esse personagem em “O Doente Imaginário”.
Esse personagem continua vivo ainda e como!!!
Sua doença começa com um espirro alérgico ou de um choque térmico. Vem a coriza e ele faz questão de fungar para mostrar a todos que a coisa não vai bem, evolui em sua cabeça para uma gripe, talvez até uma gripe aviária, ou um início de pneumonia e no galope de sua imaginação, vai até uma pneumonia galopante. E lá vai ele para a vitamina C, mas pelo estado grave, está já não resolve, juntando-se a ela um antiinflamatório e um antibiótico, a princípio via oral, mas para se precaver e ser mais rápido e eficaz, vai a farmácia tomar uma injeção. Depois o pneumologista é consultado com um prazer que se espelha em toda a sua face, culminando no gozo ao ser encaminhado para o Raio X, espirometria, exame de sangue arterial para detectar uma falha nas trocas gasosas no pulmão.
É com decepção que recebe do médico o laudo negativo:
“Negativo, mas como doutor? Eu me sinto tão mal? Não deu nada, nadinha mesmo?”
Cura sua tristeza quando dois dias depois, vem-lhe um pequeno mal estar estomacal ocasionado pelo excesso de carne gordurosa ingerida na véspera e não digerida.
Primeira providência, sal de fruta fervilhando no copo de água e descendo pela garganta. Mas não para por aí, porque a dor começa a seguir. Gastrite, não, úlcera, úlcera perfurada ou outra coisa pior que pode ser no esôfago, estômago, até duodeno. Ah! E tem ainda aquela tal de hérnia. Não é hérnia de disco. Não, essa é na coluna vertebral. Como se chama? Ah! Hérnia de hiato. Gastroenterologista, aqui vou eu. Que maravilha! A endoscopia. A xilocaína spray na garganta, o valium na veia, e o tubo entrando, descendo e chegando até o duodeno. O material colhido para a biópsia é o cúmulo do prazer... Ah! desta vez não é possível que eu saia sem nada. Ainda tem o ultrassom para ver o funcionamento da vesícula, fígado, rins.
“Os seus exames deram negativos”.
“Não é possível, esse médico está de brincadeira comigo”.
“Tome um antiácido e um digestivo. Evite antiinflamatórios”.
“Pô, como vou fazer sem o antiinflamatório quando tiver dor de garganta?”
Izabel Martho
Enviado por Izabel Martho em 28/01/2006
Código do texto: T104916

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Izabel Martho
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
22 textos (2712 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 06:36)
Izabel Martho