Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BRINDE A 1.000

Desde que Pelé comemorou os 1.000 gols, tornou-se hábito festejar esta marca.

Comemoro, então, com vocês do Recanto,  a ultrapassagem da
milionésima leitura de meus escritos, onde tenho deixado muito de minh'alma,  vida, verdades, enganos, acertos e pura paixão por escrever.

Ergo com vocês a taça da mais sincera alegria,  no brinde em que coloco minha gratidão a todos do Recanto, ao Patrick, em especial  aos primeiros que me deram as boas vindas.

Homenageio a todos que passearam entre minhas letras, que me conheceram nas entrelinhas, se detiveram nas subliminares, ou simplesmente tocaram o enter de palavras explícitas,  com a generosidade de cúmplices dos que compreendem o pincelar na tela virtual nossas tintas, desenhos do coração, alma, espírito, experiência de estar neste planeta.

Lembro a emoção dos primeiros comentários, a magia de perceber o dito encontrando um ouvido, nas mensagens de Luiz Guerra, AAndrade Jorge, Fernando Tanajura, MarquesK(quisera ter a sua concisão), Paulo Augusto (meu filho), Ricardo de Benedictis, Sasaki Kojiro, Fabiano Vale, Alessandra Spínola, Afrânio Garcez Polaris, Najah DL, Hamilton F. Menezes LP, Lux, Lilipoeta, Peixão, Deth Haak Haak (é tatú cavando a terra?), Dudu Oliva, Dezinha, Débora Denadai, Nel de Moraes, Stellamaris, Melina.

Homenageio todos os que bateram à minha porta, nesses que foram os primeiros.

Izilda Flores e JB Xavier. Claro que jamais vou esquecer vocês. Os responsáveis por eu pegar minha canoinha e remar nestes mares.

Izilda pelo incentivo, pela cumplicidade de vidas irmãs, opostas como num espelho, cujo encontro tem, por certo, seu desígnio. Maravilhei-me diante da sensibilidade e profundo  dos seus textos, ela, a guerreira, pragmática, inteligência privilegiada, impetuosa, corajosa, hermética, objetiva e intrépida Izilda. Onde escondias a poeta, a sua sombra,  heim? Deixe-a viver também. Agora que ela viu a luz do dia, não voltará ao útero incólume. Caminhar com vocês duas é um desafio e aprendizado para meus passos lentos.

JB Xavier, por ter sido apresentada por Izilda, a seu talento, sua poesia, seu olhar alerta, a quem fiz uma réplica – “Verso Descuidado”, antes mesmo de cadastrar-me, em resposta a seu Cordel “Curso Intensivo para Presidente”.  Izilda no “repassando” disse: “Você vai gostar”.  Gostei mesmo, eu e todos os apreciadores do sério dito com humor e poesia.

O Rei (êta país pra gostar de rei, rainha, somos reino de quê, de quem?), recomendou aos governantes, naquela feita,  para cuidarem das crianças. Que direi eu agora? Que será de nós, quanto mais das crianças, dos velhos, dos desamparados, dos descamisados, de nós, os sonhadores, os poetas? O que foi isso, companheiro? Que reino é esse?

Poetas antenados, assim como todos do Recanto,

Saúde!!!

16/09/2005
DIANA GONÇALVES
Enviado por DIANA GONÇALVES em 16/09/2005
Reeditado em 24/07/2007
Código do texto: T51005
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ((Diana Gonçalves - pseudônimo) http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=1908). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
DIANA GONÇALVES
São Paulo - São Paulo - Brasil
647 textos (752939 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:19)
DIANA GONÇALVES

Site do Escritor