Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"Folia do Povo"

"... Carnaval...     (Risos)
Carne,
Alta temperatura,
Alto astral e baixo astral também
Emoções, paixões.
Corpos suados.
Pele,
Cor.
Cores, muitas cores.
Línguas, muitas línguas.
línguas em outras línguas,
línguas, muitas línguas.
Bocas, beijando
Beijos com língua,
Línguas com beijo.
Volúpias, desejos.
Seios, bundas, coxas.
Um frenético balé.
Fantasias inebriantes,
Inebriados fantasiados.
Loucos, Putas, Tarados.
"Moças", Rapazes, Senhoras.
Entorpecidos,
Embriagados.
(Kkkkk)  É a festa do povo,
Onde atrás do trio eletrico hoje na Bahia, só vai quem tem dinheiro.
Quem não tem puxa a corda e outras coisas mais.
É a festa do povo.
Que se espreme o resto do ano no ônibus para trabalhar, procurar emprego.
E é espremido na sua festa entre as cordas e o meio fio.
Mas o povo é valente, dança e canta contente.
Nem se importa,
Se a Inês é morta.
Quer é ver Irene, (Risos) a do Caetano, e também, as Raimundas.
Viva o povo brasileiro!
Sem se esquecer do rabo do tatu.
As paixões.
Ah!
Paixões de carnaval,
Nem todas viram cinzas na quarta feira.
Onde corpos cansados ainda suspiram ao som do ultimo trio.
Alguns ainda doloridos pelas "Madeiradas".
Outros ainda buscam o som da ultima lata a fazer um batuque.
Algum malandro (Gananceiro/Lanceiro) ainda tentará seu ultimo truque,
dar o seu bote.
Nas cinzas da quarta,
Onde os barraqueiros contam prejuízos, lucros calotes.
Como diz a canção do meu querido Geronimo,
"Já é carnaval cidade, acorda pra ver..."
Então mesmo sem dinheiro vá atrás do trio,
Pois ele é seu é meu é nosso.
É do povo, como já foi a praça um dia fervilhante de alegria.
Mesmo que espremido,
Oprimido pelas cordas,
Ofendido pelos cacetetes,
Ofuscado pelos holofotes que não acendem para iluminar o povo e sua festa.
E sim iluminar as “Estrelas” que dos seus camarotes ascenam para o povo e diz "Eu amo a Bahia" Será, ou é tudo fantasia? (Risos ).
Brinque,
Beije.
Com muita paz e alegria.
Pois a verdadeira Estrela da festa é você.
Afinal, são só seis dias de folia no ano e na Bahia.
O resto é festa de largo.
Vá minha irmã, vá meu irmão, Mainha, Painho, Neguinho, Neguinha, Gringo, Gringuinha.
Antes que o  Momo seja destronado.
Que um novo Brown fique nu, carnavalizando a peleja,
Com o Cardeal e a Santa Madre Igreja.
Entre pagodes suor e cervejas.
Para que a quaresma assim seja.
Amém! ..."



                                             ( "Folia do Povo", by Carlos Ventura)
Carlos S Venttura
Enviado por Carlos S Venttura em 17/09/2007
Reeditado em 16/02/2012
Código do texto: T656124

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve Citar a Autoria de Carlos Ventura e o site: www.recantodasletras.com.br/autores/carlosventura). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Carlos S Venttura
Suíça
1256 textos (38310 leituras)
24 áudios (2358 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 13:51)
Carlos S Venttura