Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Transparência

Hoje não serei qual a brisa em tardes de verão;
A chuva, nem a sombra que protege do sol abrasador;
Tão pouco serei as estrelas, ou a lua em noites de solidão;

Um bálsamo mágico para abrandar todas as dores;
A canção da vitória que alimenta o corajoso vencedor;
Menos ainda o rio das ilusões que leva os grandes amores;

Mas para você, ah, para você serei sempre eu mesmo!
Com a sabedoria do velho, a esperança de um moço,
e a franqueza de uma criança!

Serei pois, seu fiel amigo, hoje, amanhã, em cada amanhecer!
Seus gestos, esses, guardarei no íntimo da memória,
E a sua presença estará nas muitas palavras que eu escrever, 

Afinal, você é o leme que redirecionou a minha história...!

Poema classificado no concurso "Agenda Do Escritor 2006"
"Litteris Editora", também na Antologia Internacional 
"Roda Mundo 2006" - Editora Ottoni

Milton Cavalieri
Enviado por Milton Cavalieri em 02/10/2005
Reeditado em 31/10/2006
Código do texto: T55930
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Cavalieri
Londrina - Paraná - Brasil, 62 anos
78 textos (13704 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:28)
Milton Cavalieri