Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOME DE POESIA/PROSA FAST FOOD

Tenho fome de poesia, porém a prosa me é oferecida como única comida, em banquete fast-food. Como-a de pé, no balcão do dia a dia, oferecida assim, sem requinte, sem toalha de linho, sem prata, sem brinde, sem vinho.

Tenho fome de afago poético, mas o prosaico me abraça, cerca-me, tropeça no meu caminho, faz barricada, conduzindo-me para o cálculo de boletos, contas a pagar, deveres.

Anseio pelo mistério, contudo sou chamada a digitar códigos de barra, cujos segredos não me são dados a conhecer.

Tenho fome de sonhos, no entanto conto o passar das horas, quando nem mesmo pesadelos povoam minhas noites.

Olho estas camas em desalinho, é só o dia que amanheceu, a manhã já se foi, a tarde finda, a noite pede licença.

Portas mágicas abrem-se, quando mal chego perto, é um banco, sito num centro comercial, num shopping, não é uma praça, não é um jardim.

Praças me situam e me guardam, não há flores, não há perfume, nem crianças brincando. Tampouco amantes se beijando, aposentados jogando dominó. Usam na cintura um cassetete, uma arma, podendo ser disparada contra um que também sou eu, um pedaço de mim, bandido, desviado, delinqüente, infeliz, pedinte, um guri, um homem, uma mulher, a criança de colo, o gigolô, a prostituta, a madame, o que é do bem, o que é do mal, a santa, o pecador, o certo, o errado, o salvo, o condenado, o branco, o negro, o amarelo, sem cor, o político, o alienado, o feliz, o desgraçado. O sábio, o ignorante. O que anda em bando, o que corre pelas beiradas, solitário. Ele é eu. Nós somos um.

Tenho fome de poesia. Destarte, é a prosa que vivo. Faço da prosa, enfim, minha vida, meu poema.

 
14/09/2005
DIANA GONÇALVES
Enviado por DIANA GONÇALVES em 14/09/2005
Reeditado em 16/09/2005
Código do texto: T50483
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ((Diana Gonçalves - pseudônimo) http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=1908). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
DIANA GONÇALVES
São Paulo - São Paulo - Brasil
647 textos (752960 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:48)
DIANA GONÇALVES

Site do Escritor