Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Amigo

Te encontrei tão tristonho
sem ânimo, sozinho e abatido
andavas sem rumo e cabisbaixo
de olhar perdido e desajeitado


É a tal da depressão suponho
que te deixa assim aturdido
mas minha mão na tua, encaixo
pra que te sintas amparado


Não te vejas hediondo
nem te sintas assim ferido
joga essa tristeza abaixo
pois você é muito amado


Também tenho os meus sonhos
que realizar não tenho conseguido
nem por isso minha vida atarraxo
para morrer por angústias dominado


Sai desse marasmo enfadonho
veja como o mundo é colorido
te quero pela vida apaixonado
não te conheci como um derrotado


Luta e busca sentido meu amigo
dentro de você tem um Deus
um ser que está comigo e contigo
que está junto a cada um dos seus


É uma força que te deiuxa comovido
que nunca te pede, nem diz Adeus...
Deus nunca te deixa sozinho
Ele sufoca os lamentos teus


Teu corpo já dolorido
que a depressão concebeu
precisa ser restabelecido
para dar vida ao que já feneceu


Agradeça por ter nascido
e esqueça tudo que já aconteceu
você é um fruto divino
e não um acaso que o desino concebeu.
















milizinha
Enviado por milizinha em 04/11/2006
Reeditado em 20/05/2011
Código do texto: T282218

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
milizinha
Rio do Sul - Santa Catarina - Brasil, 52 anos
637 textos (94451 leituras)
1 áudios (272 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:48)
milizinha