Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

mar de scraps




assim não dá, pra ser amiga
de um cara que nem aparece,
de alguém que, ao sofrer, não mostra
sua cara, sua alma e sua sina.
quem você pensa que é?
um Maomé, Cristo ou coisa assim?
se sofres, e acorrentado estás,
não me envias um pombo-correio,
nada, nem notícias de como está.
ah, cara, assim não dá. chega!
onde estás, que não te encontro?
neste mar de escritos no orkut,
onde anda teu coração?
amarrado à uma cama?
quero-te inteiro, livre de grilhões,
coração limpo, paz na alma.
você é o meu poeta, sim:
aquele que consagrei amigo,
de alma e de coração.
por onde andas, meu querido
ídolo e muso das minhas inspirações?
não me venhas com desculpas.
não aceito rebeldia, muito menos
uma fuga. quero-te inteiro, pronto
brigando, aos sete ventos,
por qualquer revolução
ou, quem sabe, alí, inquieto
em tua cadeira, no pc.
quero-te com tuas dores.
não me importa como venhas:
o que interessa é que estejas
rindo de mim agora!

Vera Sarres 12/08/2007
Vera Sarres
Enviado por Vera Sarres em 24/08/2007
Código do texto: T621232

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.sitedoautor.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vera Sarres
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
114 textos (4145 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 04:23)
Vera Sarres