Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POETAS EM EXTINÇÃO


*****EM HOMENAGEM AOS POETAS DO RECANTO DAS LETRAS*****


                      POETAS EM EXTINÇÃO


Salve os mestres da magia, os poetas,
Que com a simplicidade de um toque de mágica,
Fazem da caneta um microfone,
E cantam entre as pautas escritas,
Com vozes aveludadas, afinadas melodias,
Entrelaçando belos sons, às belas rimas!

Salve o poeta mago, que se transforma em maestro,
Regendo fantásticas e inesquecíveis sinfonias,
Entre páginas de livros em lugar de partituras,
Fazendo ouvir-se em músicas, a poesia,
Dando um ritmo encantado à leitura
Das notas musicais entrelaçadas às rimas... Pura magia!

Salve o poeta, que quando palhaço, em pleno palco,
Arranca com engraçadas quedas, gargalhadas,
Que ressoam de gargantas inocentes.
E como se não bastasse tamanha proeza,
Num só segundo toda a platéia é criança,
Pois os adultos já não são tão coerentes!

Salve aquele que descreve os amores,
A tristeza, a solidão e suas dores,
A beleza das paixões avassaladoras...
Àquele que do riso extrai o pranto
E do pranto, o riso da alegria,
Unindo os dois numa harmônica parceria!

Aplausos àqueles que ainda sentem os perfumes
Das flores sem jardins ou das flores da laranjeira,
E que conseguem, só Deus sabe como,
Descreve-los com perícia e sutileza!
Àqueles que levam aos cegos, as cores do arco-íris,
E os apresenta, com rimas, aos colibris!

Graças a este ser tão indescritível,
Que transforma a insignificância, no imprescindível,
Que da escuridão do abismo e do vazio,
Consegue encontrar a surpresa do imprevisível.
Salve o poeta, salve a sua rima!
Salve esse alquimista e sua abençoada alquimia!

Em nome de Deus, socorram a poesia...
Não abandonem no esquecimento, as rimas,
Dos poemas, das músicas, das palhaçadas...
Preservem aos poetas, que embora à margem da extinção,
Ainda se reproduzem por sorte ou por acaso,
E vez ou outra, dão a luz a mais uma geração...

Saibam aproveitar essa benção de Deus à vida,
Essa fresca brisa, que no progresso não foi perdida,
E que ainda sobrevive a tanta tecnologia!
Protejam a essa ave rara, tão bela, tão colorida,
Que canta a verdadeira essência da vida
Que ainda resta a nós, marionetes do futuro...
Salvem a magia! Salvem a poesia!
RÚBIA BOURGUIGNON
Enviado por RÚBIA BOURGUIGNON em 14/03/2006
Código do texto: T123161
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
RÚBIA BOURGUIGNON
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 55 anos
193 textos (20241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:40)