Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Drama de uma poetisa

As palavras não querem fluir...
Os dedos não querem escrever...
Para onde foi minha inspiração?
Não sei mais escrever?

Escrevo poemas porque?
Poema não é sentimento?
Eu não tenha mais sentimento?
Ora, para onde foi minha sentimentalidade?
Onde estão as palavras de amor, paixões, carinho... Amizade?

Ah meu Deus, será?
Será?
Será que é o fim dos meus sentimentos?
De tanto sofrer e chorar será que os perdi?
Porque escolher palavras?
Para que, se é tão magnífico dizer:
EU TE AMO?

Acho que são as incertezas
Ah claro são elas... Incertezas...
O que viste fazer por aqui?
Lembrar-me da insegurança deste mundo?
Ou lembrar-me de que qualquer passo em falso,
Qualquer ponto no “i” errado,
Pode destruir tudo de bom e correto que já criei?

Ah Maldita!!

Deixa-me tão incerta a ponto de não saber nem o que sinto...
Traz-me medo... Medo rude, medo opressor, um medo...
Aquele medo!!
O que vou fazer?
O que vou escrever?
Apenas isto:
I stante
N egativo
C oncretizado
E nquanto regamos o
T emor e
E squecemos
Z zzz o significado do
A mor verdadeiro
Leila Barreto
Enviado por Leila Barreto em 23/06/2006
Código do texto: T180626
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Leila Barreto
Salvador - Bahia - Brasil, 30 anos
51 textos (4395 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:38)
Leila Barreto