CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

AUTORES E OBRAS DO MODERNISMO

______________________________________________________________

Segunda Fase (1930 a 1945)

 

Recebendo como herança todas as conquistas da geração de 1922, a segunda fase do Modernismo brasileiro se estende de 1930 a 1945. Período extremamente rico tanto em termos de produção poética quanto de prosa

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE (1902 – 1987)

Poesia: Alguma Poesia (1930), Brejo das Almas (1934), Sentimento do Mundo (1940), Poesias (1942), A Rosa do Povo (1945), Poesia até agora (1948); Claro Enigma (1951); Viola de Bolso (1952), Fazendeiro do Ar e Poesia até Agora (1953), Viola de Bolso Novamente Encordoada (1955), Poemas (1959), A Vida Passada a Limpo (1959), Lição de Coisas (1962), Versiprosa (967), Boitempo (1968), Menino Antigo (1973), As Impurezas do Branco (1973), Discurso da Primavera e outras Sombras (1978)

Prosa: Confissões de Minas (ensaios e crônicas, 1944), Passeios na Ilha (ensaios e crônicas, 1952), a Bolsa e a Vida (crônicas e poemas, 1962), Cadeira de Balanço (crônicas e poemas, 1970)

Conto: Contos de Aprendiz (1951)

Prosa e Verso:O Poder Ultrajovem e mais 79 Textos em Prosa e Verso (1972) Fala, Amendoeira (1957)

MURILO Monteiro MENDES (1901 – 1975)

Poesias: Bumba meu Poeta (1930), Poemas, História do Brasil (1932), Tempo e Eternidade (com Jorge de Lima, 1935), A Poesia em Pânico (1938), O Visionário (1941), As Metamorfoses (1944), Mundo Enigma, (1945), Sonetos Brancos (1946), Poesia Liberdade (1947), Janela do Caos (1948), Contemplação de Ouro Preto (1954), Poesias (1959), Tempo Espanhol (1959), Poliedro (1962), Idade do Serrote (Memórias, 1968), Convergência (1972), Retratos Relâmpago (1973), Ipotesi (1977).

Prosa: O Discípulo de Emaús.

JORGE Mateus DE LIMA (1893 – 1953)

Poesia: XIV Alexandrinos (1914), O Mundo do Menino Impossível (1925), Poemas (1927), Novos Poemas (1929), Poemas Escolhidos (1932), Tempo e Eternidade (em colaboração com Murilo Mendes, 1935), Quatro Poemas Negros (1937), A Túnica lnconsútil (1938), Poemas Negros (1947), Livro de Sonetos (1949), Obra Poética (incluindo os anteriores, 1950), Invenção de Orfeu (1952).

Romance: Salomão e as mulheres (1927), O Anjo (1934), Calunga (1935), A Mulher Obscura (1939), Guerra Dentro do Beco (1950).

Teatro: A Filha da Mãe D'Água, As Mãos, Ulisses.

Cinema: Os Retirantes (argumento de filme).

Ensaios, História, Biografias: A Comédia dos Erros (1923), Dois Ensaios (1929), Anchieta (1934), História da Terra e da Humanidade (1944), Vida de São Francisco de Assis (1944), D. Vital (1945), Vida de Santo Antonio (1947).

CECÍLIA MEIRELES Benevides (1901 – 1964)

Poesia: Espectros (1919), Nunca mais... e Poema dos Poemas (1923), Baladas para EI-rei (1925), Viagem (1939), Vaga Música (1942), Mar Absoluto (1945), Retrato Natural (1949), Ama em Leonoreta (1952), Doze Noturnos de Holanda e o Aeronauta (1952) Romanceiro da Inconfidência (1953), Pequeno Oratório de Santa Clara (1955) Pistóia, Cemiério Militar Brasileiro (1955) Canções (1956), Romance de Santa Cecília (1957), A Rosa (1957), Metal Rosicler (1960), Poemas Escritos na Índia (1962) Antologia Poética (1963) Solombra (1963), Ou isto ou Aquilo (1965), Crônica Trovada da Cìdade de San Sebastian (1965) Poemas Italianos (1968).

Teatro: O Menino Atrasado (1966).

Ficção: Olhinhos de Gato (s/d).

Prosa Poética: Giroflê, Giroflá (1956), Evocação Lírica de Lisboa (1948) Eternidade de Israel (1959).

Crônica: Escolha o seu Sonho (1964) Inéditos (1968).

Marcus VINÍCIUS da Cruz de Mello MORAIS (1913 – 1980)

Poesia: O Caminho para a Distância (1933), Forma e Exegese (1935), Ariana, a Mulher (1936), Novos Poemas (1938), Cinco Elegias (1943), Poemas, Sonetos e Baladas (1946), Pátria Minha (1949), Livro de Sonetos (1956), O Mergulhador (1965), A Arca de Noé (1970), O Dever e o Haver (inédito).

Teatro: Orfeu da Conceição (tragédia carioca em três atos, escrita em versos, 1954), Cordélia e O Peregrino (em versos, 1965), Pobre Menina Rica (comédia musicada, 1962), Chacina de Barros Filho (drama).

Crônica: O Amor dos Homens (1960), Para viver um Grande Amor (1962), Para uma menina com uma Flor (1966).

RACHEL DE QUEIROZ (1910 – 2003)

Romance: O Quinze(1930), João Miguel (1932), Caminho de Pedras (1937), As Três Marias (1939), O Galo de Ouro (folhetim em “O Cruzeiro”), Memorial de Maria Moura (1992).

Teatro: Lampião (1953), A Beata Maria do Egito (1958), A Sereia Voadora.

Crônica: A Donzela e a Moura Torta (1948), Cem Crônicas Escolhidas (1958), O Brasileiro Perplexo (1963), O Caçador de Tatu (1967).

Literatura Infantil: O Menino Mágico, Andira.

José Lins do Rego (1901 – 1957)

Romances: Menino de Engenho (1932), Doidinho (1933), Bangüê (1934), O Moleque Ricardo (1935), Usina (1936), Pureza (1937), Pedra Bonita (1938), Riacho Doce (1939), Água-mãe (1941), Fogo Morto (1943), Eurídice (1947), Cangaceiros (1953).

Literatura Infantil: Histórias da Velha Totônia (1936), Gordos e Magros (1942), Seres e Coisas (1952), Meus Verdes Anos (1956).

Graciliano Ramos (1892 – 1953)

Romance: Caetés (1933), São Bernardo (1934), Angústia (1936), Vidas Secas (1938), A Terra dos Meninos Pelados (1939), Brandão Entre o Mar e o Amor (1942), Histórias de Alexandre (1944), Infância (1945), Histórias Incompletas (1946), Insônia (1947), Memórias do Cárcere (póstuma, 1953), Viagem (póstuma, 1954), Linhas Tortas (póstuma, 1962), Viventes das Alagoas (póstuma 1962), Alexandre e Outros Heróis ( póstuma, 1962), Cartas (póstuma, 1980), O Estribo de Prata (póstuma, 1984),Cartas à Heloísa, (póstuma, 1992).

ERICO Lopes VERÍSSIMO (1905 – 1975)

Romance: Música ao Longe (1935), Caminhos Cruzados (1935), Um Lugar ao Sol (1936), Olhai os Lírios do Campo1938,  Saga (1940), As Mãos de Meu Filho (1942), O Resto é Silêncio (1943), Noite (1954), O Tempo e o Vento (1949), O Senhor Embaixador (1965), O Prisioneiro (1967), Incidente em Antares, O Arquipélago.

Viagem: Gato Preto em Campo de Neve (1941), A Volta do Gato Preto (1947),

México.

João GUIMARÃES ROSA (1908 – 1967)

Romance: Sagarana (1946), Corpo de Baile, depois desdobrado em Manuelzão e Miguilim (1956), Noites do Sertão (1956), Grande Sertão: Veredas (1956), Primeiras Estórias (1962), Tutaméia (1967), Estas Estórias (1969), Ave, Palavra (1970).

CLARISE LISPECTOR (1925 – 1977)

Romance: Perto do Coração Selvagem (1944); O Lustre (1946); A Cidade Sitiada (1949); A Maçã no Escuro (1961); A Paixão segundo G. H. (1964); Uma Aprendizagem ou Livro dos Prazeres (1969); Água Viva (1973); A Hora da Estrela (1977).

Conto: Alguns Contos (1952); Laços de Família (1960); A Legião Estrangeira (1964); Felicidade Clandestina (1971), Imitação da Rosa (1973), A Via - Crucis do Corpo (1974); A Bela e a Fera (1979).

Entrevista: De Corpo Inteiro.

Literatura infantil: Mistério do Coelhinho Pensante (1967); A Mulher que Matou os Peixes (1969); A Vida Íntima de Laura (1974), Quase de Verdade.

_________________________________________

Bibliografia: Nicola, José de. Literatura Brasileira das Origens Até Nossos Dias. Scipione, São Paulo, 1966. / Bosi, Alfredo – História Concisa da Literatura Brasileira, 3ªed., São Paulo, Cultrix, 1988. Cândido Antônio. Formação da Literatura Brasileira. 7. Ed. Rio de Janeiro: Itatiaia, 1993.

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 01/05/2012
Código do texto: T3643331

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 66 anos
1281 textos (14519148 leituras)
7 e-livros (6062 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/14 01:03)