Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ORIGEM DO ROMANCE E DO TERMO

---------------------------------------------------------------------------------------

Estudos Literários

 

“O romance é considerado, por alguns estudiosos, a mais independente, a mais elástica, a mais prodigiosa, a mais completa de todas as formas artísticas”.

 

Herdeiro da Epopéia, o Romance é um gênero da literatura que pertence ao modo narrativo, assim como a Novela e o Conto. O Romance é uma história que se conta, em geral, por meio de uma seqüência de eventos que envolvem personagens em um cenário específico. Segundo Massaud Moisés (A Criação Literária), o objetivo essencial do Romance, é o de reconstruir, recriar a realidade. Não a fotografa, mas recria. O autor reconstrói a seu modo, um mundo seu, uma vida sua, recriados com meios próprios e intransferíveis, conforme uma visão particular, única, original.

 

[] O TERMO

Há duas hipóteses sobre a origem do termo “romance”:

a) Pode ter-se originado de romans (vocábulo da língua provençal) que por sua vez deriva da forma latina romanicus;

b) ou teria vindo de romanice (hipótese mais convincente) que designava qualquer obra escrita em romanço, língua falada nas regiões ocupadas pelos romanos, e que já se diferenciava do latine loqui (falar latino); essa diferenciação foi resultado da fusão do latim vulgar com a língua de um povo conquistado pelos romanos (entre as línguas românicas está a portuguesa).

 

[] PEQUENO HISTÓRICO

Dessas hipóteses vem o termo primitivo Romanço, que passou a rotular obras de cunho popular e folclórico. E, como estas eram de caráter predominantemente imaginativo e fantasista, o termo servia para caracterizar essas narrativas, tanto em prosa, como em versos. Daí o caráter ficcional do romance. No primeiro caso, ou seja, entre as obras em prosa, estão os chamados romances ou novelas de cavalaria, que foi o costume durante os séculos medievais. Narravam proezas praticadas pelos cavaleiros andantes. No segundo, estão, por exemplo, o Roman de la Rose e o Roman de Renart (célebres poemas franceses do século XII), o primeiro de caráter amoroso e o segundo de cunho satírico, mas ambos de intuito moralizante.

Entretanto, foi na Espanha que o romanço em versos se tornou comum. Cultivou-se tanto que, por pouco, não se tornou uma forma literária exclusivamente espanhola.

O termo romance começou a ser aplicado e tomou a forma que hoje conhecemos em meados do século XVIII, junto com o Romantismo. Romance e Romantismo se ajustavam perfeitamente com o novo espírito literário, motivado pelo natural desgaste das estruturas sócio-culturais da época. A Epopéia, então, já desgastada, cede definitivamente lugar a uma nova forma artística: O Romance. O mesmo se dá com a poesia, que abandona o exclusivismo dos salões esnobes, das cortes artificiais, e populariza-se.

O Romance tinha o objetivo de constituir-se no espelho do povo, refletir de maneira fiel a imagem da sociedade. Para tanto, procura abranger tudo quanto era forma e recurso de expressão literária. Quebravam-se, assim, as regras e modelos.

“Servindo a burguesia em ascensão, o romance tornou-se porta-voz de suas ambições, desejos, vaidades, e, ao mesmo tempo e, sobretudo, ópio sedativo ou fuga da materialidade diária, [...], oferecendo-lhes a própria existência artificial e vazia como espetáculo [...]. Portanto, sem saber, gozam o espetáculo da própria vida como se fora alheia, estimulando desse modo uma forma literária que funcionava como espelho em que se miravam, [...]. Na verdade, oferecia-se aos burgueses a imagem do que pretendiam ser, do que sonhavam ser e não do que, efetivamente, eram.” (MOISÉS, Massaud; A Criação Literária, 1973, p.188.)

 

[] O Emprego do Termo em Outras Línguas

Em Inglês, usa-se «novel». Os dicionários registram a forma romance, mas apenas para narrativas fabulosas ou fantásticas (ex.: romance de cavalaria).

ü    Em Francês, emprega-se roman.

ü    Em italiano, existe a forma romanzo.

ü    Em alemão roman; nessas línguas o termo novela (nouvelle, novella, novelle) fica reservado para narrações mais breves, de um tamanho entre o romance e o conto.

ü    Em Espanhol, o termo novela corresponde ao nosso romance. Romance ficou reservado para as narrativas curtas em versos.

“Afora a denotação literária, cumpre lembrar o sentido pejorativo adquirido pela palavra ‘romance’. Quando alguém nos conta um [caso] longo e imaginoso [...] nos salta a seguinte observação: ‘Está fazendo um romance do caso!’ Ou ainda: ‘também pudera, vive lendo romance o dia inteiro!’ O vocábulo pode igualmente rotular o encontro amoroso de dois sexos: ‘O romance entre eles vinha de longe’! [...].” (MOISÉS, Massaud, A Criação Literária, 1973, p.181.)

 

[] ROMANCEIRO

A transmissão dos primeiros romances escritos encontrou grande obstáculo no analfabetismo das populações. Daí decorre que sua divulgação passou a depender dos recitadores, cantores e músicos medievais que apresentavam seu repertório musical e literário oralmente (nas feiras, castelos e cidades). Primitivamente, romanceiro designava uma antologia desses textos anônimos transmitidos oralmente e depois compilados. Mais tarde romanceiro passou a referir-se a antologias de textos populares. ®Sérgio.

________________________

Ajudaram na elaboração deste glossário: Alfredo Bosi - História Concisa da Literatura.

Assis Brasil - O Romance, A Poesia, O Conto, A Crítica - A Nova Literatura.

Massaud Moisés - A Criação Literária.

Para copiar este texto: selecione-o e tecle Ctrl + C.

Agradeço a leitura do texto e, antecipadamente, qualquercomentário.

Se vocêencontrarerros (inclusive de português), porfavor, meinforme.

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 11/02/2007
Reeditado em 26/01/2009
Código do texto: T377244

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (14847422 leituras)
7 e-livros (6197 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/14 13:49)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética