Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O EUFEMISMO

__________________________________

Figuras de Pensamento

 

O eufemismo é uma espécie de perífrase, ou seja, é atenuação, a substituição - por motivos religiosos, éticos, supersticiosos ou emocionais - de uma palavra ou expressão de sentido rude, desagradável, por outra de sentido agradável ou menos chocante. Por exemplo, a infinidade de eufemismo popular para dissimular o nome do Diabo: Arrenegado, Cão, Coisa-ruim, Tinhoso, etc.

   [...] pelo menos ele descansou.

A utilização do verbo descansar atenua o impacto da ideia de "morrer". A morte, na nossa cultura, ê considerada algo desagradável, assustador, daí a grande quantidade de eufemismos criados e utilizados para designar essa ideia - falecer, passar desta para a melhor, ganhar a vida, etc.:

  Depois de muito sofrimento, entregou a alma ao senhor.

  Quando a indesejada da gente chegar. (Manuel Bandeira)

  Era uma estrela divina que ao firmamento voou! (A. de Azevedo)

Expressões populares como: Ir para a terra dos pés juntos; Comer capim pela raiz; Vestir o paletó de madeira; são exemplos de eufemismo, porém o caráter cômico dessas expressões em situações de grande impacto como a morte, subtrai a função do eufemismo.

Outros exemplos:

  Ele faltou com a verdade. (= mentiu)

  [...] trata-se de um usurpador do bem alheio. (= ladrão)

  Vivia de caridade pública. (= esmolas) (Machado de Assis)

  O aluno foi convidado a sair da escola. (= expulso da escola)

  Paulo não foi feliz nos exames. (= foi reprovado)

  Enriqueceu por meios ilícitos. (= roubou)

  Querida, ao pé do leito derradeiro. (= túmulo) (A. de Azevedo)

Como se vê, no eufemismo, existe uma intenção, por parte do falante ou do escritor, de não chocar o seu interlocutor ou leitor. ®Sérgio.

Tópicos Relacionados: (clique no link)

A Antonomásia e a Perífrase.

O Assíndeto e o Polissíndeto.

A Metonímia e a Sinédoque.

Sinestesia: A Figura da Descrição.

A Metáfora e suas Ramificações.

Antítese, Quiasmo, Paradoxo E Oximoro.

Lítotes – Figuras de Linguagem.

Elipse e Zeugma para não repetir palavras.

____________________________________________

Para maiores informações sobre o texto ver: Helio Seixas Guimarães, Ana Cecília Lessa - Figuras de Linguagem – Atual Editora / Assis Brasil – Vocabulário Técnico de Literatura - Edições de ouro.

Se você encontrar erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 02/01/2006
Reeditado em 18/05/2013
Código do texto: T93396
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 69 anos
1281 textos (21144401 leituras)
7 e-livros (8543 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:06)
Ricardo Sérgio