Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ROMANCE URBANO OU DE COSTUMES

___________________________________

Estudos Literários

 

O Romance Urbano é o que desenvolve tema ligado à vida social; em outras palavras, tem como principal característica retratar e criticar os costumes da sociedade. Daí, historicamente, ser sinônimo de romance realista, especialmente no século XIX. Os personagens centrais (os heróis) deixam de ser o aristocrata com os seus rígidos códigos de honra e seus valores típicos da nobreza, para serem homens comuns, normalmente de origem burguesa ou plebéia, e que vivem dramas corriqueiros. Suas ações já não lhes proporcionam fama e poder, mas giram em torno de fatos relativamente insignificantes: complicações sentimentais, sociais e financeiras, comuns à maioria das pessoas.

Um de seus principais representantes é Thomas Hardy, autor de Judas, o Obscuro (Jude the Obscure, 1896). A fórmula do romance urbanao francês conquistou adeptos importantes em todas as literaturas e é nesse estilo que o romance urbano chega ao Brasil.

No Brasil o romance urbano ocupou-se principalmente em retratar a cidade do Rio de Janeiro, capital do país, centro político e cultural que agregava o público consumidor da época. Seu introdutor foi Joaquim Manoel de Macedo, quando em 1844, publica A Moreninha, um romance adaptado ao nosso cenário, retratando os costumes, as manias, e as mediocridades da sociedade carioca da época, em estilo fluente e leve numa linguagem simples que beira o desleixo. Com esta receita, Macedo consegue ser o autor mais lido do Brasil no final da década de 40 e início dos anos 50, até sofrer a concorrência de Alencar e seu O Guarani (1857). A descrição desses costumes (festas e tradições), a caracterização do espaço e costumes, deu a obra também um valor documental. Outros representantes foram José de Alencar, Senhora, Lucíola; Manuel Antônio de Almeida, Memórias de um Sargento de Milícias; Érico Veríssimo, Clarissa, Olhai os Lírios dos Campos; para só citar esses nomes.

Memórias de um Sargento de Milícias de Manuel Antônio de Almeida é tido como o verdadeiro romance urbano do Romantismo brasileiro, pois retrata os costumes, comportamentos e o cotidiano das camadas mais pobres da sociedade carioca do século passado. Até então o romance urbano muito apegado aos setores mais privilegiado do Rio de Janeiro passa a tratar de outros 'brasis' mais feios e pobres do que a capital do país. Manuel Antônio abre o caminho para o romance regionalista que surgiria anos depois.®Sérgio.

Tópicos Relacionados: (clique no link)

O Seminarista e o Romance de Tese

O Romance Desmontável

O Romance de Aventuras

O Romance de Cavalaria

O Romance Epistolar ou em Cartas

_________________________________________________

Para maiores informações a respeito do romance urbano ver: Massaud Moisés. Tipos de Romance, in A Criação Literária, São Paulo, Melhoramentos, 1973, pp. 293-295.

E-Dicionário de Termos Literários, coord. de Carlos Ceia. Disponível em <http:// www.fcsh.unl.pt /edtl/index.htm>

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte Sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 17/09/2012
Código do texto: T3886102
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 71 anos
1281 textos (29818078 leituras)
7 e-livros (10250 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/09/19 17:18)
Ricardo Sérgio