Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRÓCLISE OU ÊNCLISE?

_______________________________

Desatando o Nó

"Dê-me um cigarro / Diz a gramática / Do professor e do aluno / E do mulato sabido / Mas o bom negro e o bom branco / Da Nação Brasileira / Dizem todos os dias / Deixa disso camarada / Me dá um cigarro." (Oswald de Andrade)

A princípio, os pronomes oblíquos estão bem colocados quando não ferem os ouvidos, quando não se opõem à tendência natural da língua. Entretanto, certas situações como a produção de textos, concursos e vestibulares, exigem o emprego adequado dos pronomes. Por isso, devemos conhecer e dominar as regras vigentes, que veremos a seguir.

Os pronomes oblíquos átonos (me, te, se, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes) podem ocupar três posições em relação ao verbo: antes, no meio e depois. Esses pronomes se unem aos verbos porque são fracos na pronúncia.

Quando antes do verbo, recebe o nome de [próclise]: Não te convidei. Quando depois, [ênclise]: Convidei-te.

Vamos trabalhar o antes e o depois, e, em outra oportunidade, a mesóclise (no meio), já que esta foge ao uso corrente no português brasileiro.

A PRÓCLISE – Regras Vigentes

Þ Embora a tendência, no português do Brasil, seja a próclise, a colocação normal dos pronomes oblíquos átonos é em ênclise. Porém, determinadas palavras ou tipos de frases atraem o pronome para antes do verbo (próclise), nos seguintes casos:

01. Com palavras ou expressões negativas: não, nunca, jamais, nada, ninguém, nenhum, nem, de modo algum:

=•> Nada me perturba. / Ninguém se mexeu.

=•> De modo algum me afastarei daqui.

02. Com as conjunções subordinativas: quando, se, porque, que, embora, com, contanto, caso, conforme, logo, quanto, segundo, consoante, enquanto, quanto mais... mais:

=•> Quando se trata de comida, ele é um bom garfo.

=•> É necessário que a deixe na escola.

=•> Agiu conforme o irmão lhe sugerira.

03. Com os advérbios: aqui, ali, cá, lá, muito, bem, mal, sempre, somente, depois, após, já, ainda, antes, agora, talvez, acaso, porventura: Aqui se tem paz. / Talvez o veja na escola.

=•> Sempre me dediquei aos estudos.

Mas, atenção: Se houver vírgula depois do advérbio, o pronome ficará depois do verbo, isto é, em ênclise: Aqui, trabalha-se. - Ali, precisa-se de empregados.

04. Com verbos precedidos de [que] em qualquer sentido, menos quando substantivos, ou seja, precedido de artigo ou de numeral (O quê da questão foi-lhe mostrado):

=•> É o que lhe pedi. / O livro que você nos emprestou é ótimo.

=•> A pessoa que me ligou era minha amiga.

05. Com verbos precedidos dos pronomes relativos: o/a qual, quem, cujo, onde: Esta é a pessoa a quem me refiro.

=•> As mulheres às quais nos referimos...

06. Com verbos precedidos dos pronomes indefinidos: algum, alguém, diversos, muito, pouco, vários, tudo, outrem, algo, todos. E com os pronomes demonstrativos isto, isso, aquilo: Isso te satisfaz?

=•> Alguém lhe deu a resposta / Algo me diz que a verdade...

07. Com frases que exprimem desejo ou exclamação:

=•> Deus te abençoe, meu filho! / Macacos me mordam!

08. Com verbo no gerúndio antecedido de preposição [em] ou advérbio:

=•> Em se plantando tudo dá. / Bem o dizendo, mal o negando.

=•> Em se tratando de beleza, ele é campeão.

09. Com verbo precedido das conjunções coordenativas: não só... mas também, quer... quer, já... já, ou... ou, ora... ora:

=•> Quer se retire, quer se acomode...

=•> Ora se irrita, ora se mostra alegre.

Importante: As conjunções coordenativas e, mas, porém, todavia, contudo, portanto, não atraem o pronome.

10. Com formas verbais proparoxítonas: Nós o censurávamos.

11. Em frases interrogativas: Quem te deu o recado?

Quanto me cobrará pela tradução?

ÊNCLISE – Regras Vigentes

Þ Regra Prática: o pronome vem depois do verbo quando não há nenhuma palavra que o atraia. Cabe, porém, lembrar que usamos a ênclise:

a) Quando o verbo inicia a frase: Fala-se muito nesse problema.

b) Com o gerúndio (não precedido de em ou advérbio):

=•> Apagou a luz, deixando-nos no escuro.

c) Com frases que exprimem ordem ou pedido: Você, comporte-se.

d) Quando o verbo estiver no infinitivo, precedido de preposição [a]:

=•> Estou disposto a perdoar-lhe.

CASOS OPCIONAIS

Þ Em outros casos, a colocação do pronome oblíquo é opcional como no caso dos pronomes pessoais ou sujeitos expressos:

=•> Ela disse-me assim / Ela me disse assim.

Neste caso recomenda-se o pronome antes do verbo. Leve em conta, antes de optar, a sonoridade e o ritmo da frase. ®Sérgio.

Para ter acesso aos exercícios + gabarito, clique Aqui!

Tópico Relacionado: Próclise e Ênclise nas Locuções Verbais.  (link)

__________________________________

Ajudaram na elaboração do texto: Hildebrando A. de André, Gramática Ilustrada. / Eduardo Martins, Manual de Redação e Estilo.

Se você encontrar omissões e /ou erros (inclusive de português), relate-me.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, qualquer comentário. Volte sempre!

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 01/10/2008
Reeditado em 12/03/2011
Código do texto: T1205324
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 67 anos
1281 textos (15350370 leituras)
7 e-livros (6395 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/12/14 15:17)
Ricardo Sérgio



Rádio Poética