Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O EMPREGO DE ALGUNS PRONOMES

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Descomplicando a Língua

 

1. Os Pronomes Pessoais do caso reto eu, tu, ele, etc. funcionam como sujeito da oração. De modo geral, deve-se evitar, no texto, o uso destes pronomes, visto que os próprios verbos, na maioria dos casos, revelam "a pessoa" com as terminações que apresentam. É mais elegante escrevermos: Vou sair, do que escrever, Eu vou sair.

- Deves tomar cuidado, em vez de, Tu deves tomar cuidado.

2. Quando os pronomes pessoais ele(s), ela(s), ou qualquer substantivo, funcionarem como sujeito, não devem ser aglutinados com a preposição [de]: É chegada à hora de ele assumir a responsabilidade.

- No momento de o orador discursar, faltou-lhe a palavra.

3. O pronome "tudo" corresponde a "todas as coisas" e é de gênero neutro: Eram tudo memórias de alegria.

• Emprega-se indiferentemente "tudo o que" e "tudo que". No entanto, o mais usado é "tudo o que": Fez pelo país tudo que pôde.

- Conseguiu tudo (o) que queria.

- Deu à família tudo o que estava ao seu alcance.

• Da mesma forma, "tudo o mais" ou "tudo mais".

• Emprega-se "tudo a ver". E nunca "tudo haver":

- Essa roupa tem tudo a ver (e não: tudo haver) com você.

4. O Pronome Pessoal Oblíquo [mim] vem sempre precedido de preposição: A mim, de mim, até mim, em mim, etc.

5. Os Pronomes Átonos me, te, se, no, vos, lhes, os, as, si, não devem iniciar período ou parágrafo: Segui-o por muitos metros. [e não: O segui]

- Disseram-me que você estava doente. [e não: Me disseram.]

Essa forma só poderá ser admitida na linguagem coloquial (crônicas, principalmente) ou na transcrição de declarações populares.

6. Quando tratamos as pessoas em 3ª pessoa (= você, senhor, doutor, Vossa Senhoria...) não devemos usar contigo nem consigo:

- Ele deseja viajar com você.

7. Empregamos [Vossa] antes do título (Majestade, Santidade, etc.) quando estamos nos dirigindo diretamente à pessoa a quem se refere o pronome: Vossa Excelência deseja o carro agora?

Mas, se falarmos dessa pessoa a alguém, então empregamos [Sua]: Paulo, Sua Excelência pediu o chá. Vá buscá-lo. ®Sérgio.

Tópicos Relacionados: (clique no link)

O Emprego dos Pronomes Oblíquos Contraídos.

O Uso do Pronome Relativo "Quem".  

O Emprego do Pronome "Todo".

Emprego dos Pronomes Indefinidos.

O Emprego de Esse(S), Essa(S) e Isso.

O Emprego de Este(S), Esta(S) e Isto.

O Emprego de Aquele(S), Aquela(S) e Aquilo.

Próclise ou Ênclise?

Próclise ou Ênclise? - Exercícios.

Próclise e Ênclise nas Locuções Verbais.

________________________________________

Ajudaram na elaboração deste manual:

Rocha Lima, Gramática Normativa da Língua Portuguesa.

Hildebrando A. de André, Gramática Ilustrada.

Agradeço a leitura e, antecipadamente, quaisquer críticas ou comentários.

Se você encontrar omissões e/ou erros (inclusive de português), relate-me.

Ricardo Sérgio
Enviado por Ricardo Sérgio em 10/04/2006
Reeditado em 08/10/2009
Código do texto: T136645

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Sobre o autor
Ricardo Sérgio
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 69 anos
1281 textos (21168720 leituras)
7 e-livros (8546 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:23)
Ricardo Sérgio